#Ana Karolina Lannes ficou famosa em todo o Brasil em 2012, quando foi ao ar a novela '#avenida brasil'. Na novela, ela fazia Ágata, a filha gordinha de Carminha (Adriane Esteves) que era humilhada o tempo todo por estar acima do peso. Mas o que aconteceu com a atriz que fez a Ágata de 'Avenida Brasil'? Nessa semana, ela deu uma entrevista ao portal de notícias UOL e falou dos seus dramas.

Além de não ter conseguido oportunidades na televisão, sendo recusada em testes, até para ‘’Malhação’’, Ana Karolina Lannes foi alvo da homofobia. Ela perdeu os pais quando tinha apenas 4 anos de idade. Desde então, a menina é criada por Fábio, seu tio, e o marido dele, João Paulo.

Publicidade
Publicidade

Hoje com 17 anos, a eterna Ágata disse que foi vítima de preconceito.

Atriz que fez Ágata na novela 'Avenida Brasil' lamenta não ter novas oportunidades na TV

Ana Karolina fez alguns papéis importantes na telinha, além de Ágata. Ele deu vida, por exemplo, à filha da Dona Hermínia em ‘’Minha Mãe é uma Peça’’ e também esteve na novela ‘’Duas Caras’’. Lannes lembra que tentou novas chances na televisão, mas que não acharam um personagem adequado para ela.

A profissional da dramaturgia, que recentemente voltou a fazer teatro, diz que muita gente acha que os atores todos são podres de ricos, mas que na realidade as coisas não são assim.

Ela lembra um episódio em que pegou um ônibus e uma outra garota estava com ela e ficou surpresa de vê-la no coletivo. "Acham que a gente anda de helicóptero", disse a famosa.

Publicidade

'É muito difícil', diz Ana Karolina Lannes ao falar de ostracismo após 'Avenida Brasil'

A famosa disse que gosta de trabalhar, mas isso não significa, necessariamente, ser célebre. Ela fala, por exemplo, que ficar na televisão e depois estar quatro anos sem nenhum projeto específico é como estar em abstinência.

De acordo com a atriz, deixar o ambiente televisivo foi difícil, mas ela tem tentado superar tudo isso.

Atriz que trabalhou em 'Avenida Brasil', Ana Karolina revela que é alvo de homofobia

Como é criada por um casal de pais gays, a atriz diz que sofre muito preconceito. A famosa conta que precisou ter calma e também evita bater de frente com essas pessoas, pois, diz que elas têm cabeça pequena e uma criação completamente diferente.

"Tive que ouvir que isso não era de Deus, que eu não teria princípios, que eu cresceria na baderna. Na época me magoei, chorei. Não era chorar por mim, era por eles. Não acho que eles mereciam esse tipo de comentário, a vida é deles", disse ela ao relembrar o trauma.