Publicidade
Publicidade
2

O cometa Haley é visto a cada 75 anos, sua última aparição foi em 1986. A poeira restante de sua passagem é o que deu origem a chamada chuva de meteoros de Oriônidas, onde será sua maior concentração. O último pico de chuva de meteoros orionídeos foi em 2006.

Meteoros são pequenos fragmentos celestes, que ao entrar em contato com a atmosfera terrestre se queimam criando pontos luminosos, no caso da poeira cósmica, são fragmentos do tamanho de uma semente de maçã. Alguns podem ter o tamanho de uma bola de tênis e são chamados bólidos, são meteoros super brilhantes.

A chuva de meteoros oriônidas acontece todos os anos e seu pico é entre os dias 17 e 29 de Outubro, sendo melhor visto no dia 20 e 21 depois da meia noite.

Publicidade

Aqui no Brasil, será possível ver em todas as partes do país, o pico será na madrugada desse sábado (21) para domingo (22) podendo chegar até terça-feira (24). Não será necessário nenhum equipamento especial para ver, mas se atente que não será nenhum show pirotécnico, os meteoros aparecem aos poucos.

Os meteoros dessa chuva têm duração curta, porém 30% deles são mais brilhantes, de maior duração e apresentam um fenômeno chamado "persistência de ionizanação", é um material que forma uma nuvem filamentar que dura alguns segundos.

Para ter mais chances de visualizar é preciso localizar a constelação de Orion, ou mais conhecida como, "Três Marias".

Essa constelação aparece no horizonte leste por volta das 23 horas. Segundo o astrônomo Gustavo Rojas, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), são esperados cerca de 20 meteoros por hora.

Publicidade

Variando em cada região.

Na região Norte e Nordeste: 20 a 35 meteoros por hora. Centro-Oeste e Sudeste: 16 a 30 meteoros por hora. A região Sul terá menos, cerca de 12 a 23 meteoros por hora.

A melhor forma para observar é de lugares mais escuros que não tenha luzes artificiais que possam ofuscar seus olhos.

Relação entre a chuva de meteoros e o dia do grande desapontamento

Por curiosidade, essa chuva ganhou, além das atenções astronômicas, também atenção dos religiosos que vêem um significado a mais.

Em 1833, foi observado na América do Norte uma chuva de meteoros (há tanto tempo atrás, certamente foi mais abundante), estudantes da profecia bíblica viram este evento como o cumprimento da profecia em Marcos 13:25-26 e apocalipse 6:13.

Willian Miller, líder religioso na época buscou diversas interpretações em outros versículos bíblicos e chegou à conclusão que Jesus retornaria no dia 22 de outubro de 1844. A data chegou e Jesus não retornou, causando um grande desapontamento nos fiéis.

Publicidade

E assim se formou a Igreja Adventista do Sétimo Dia, aqueles fiéis entenderam que a profecia relatada em Daniel 8:14, não se tratava de um santuário terrestre mas sim celestial, a ser purificado e os meteoros representam essa purificação celestial.

Bom, seja por ciência ou religião, não deixa de ser um belo espetáculo que apesar de acontecer com certa regularidade, muitas vezes passa despercebido e em 2017 teremos essa oportunidade de observar.

Caso você não consiga ver, o Grupo de #Astronomia de Pernambuco estará transmitindo ao vivo. #Curiosidades #Ciência