Publicidade
Publicidade

De acordo com informações passadas pelos ginecologistas, existem alguns comportamentos diários que as mulheres têm, e que, embora elas pratiquem sem perceber, podem prejudicar a saúde da região íntima. Justamente pensando nisso, separamos algumas atitudes prejudiciais que as mulheres precisam abandonar. Confira:

1 – Evitar comer muitos doces: especialmente quando a mulher estiver na fase da TPM, quando a vontade de comer doce é muito grande. As mulheres nem imaginam, mas quando elas consomem muitos doces, estão colaborando para o aumento exagerado de carboidratos que estão presentes nos alimentos com alto teor de açúcar.

Publicidade

E isso faz muito mal para o sistema reprodutor. Segundo informações dos médicos que atentem no hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo, quando há uma quantidade exagerada de carboidratos no corpo, consequentemente ele se transforma em ácidos lácteos na região da vulva. E isso ajuda para que o PH do local fique mais ácido, ficando mais propenso a infecções.

2 – Nunca faça o uso de lubrificantes à base de óleo: especialmente quando for praticar relações íntimas com preservativo, pois, ao fazer isso, o óleo acaba reagindo contra o látex e, consequentemente, fazendo pequenos furos, o que, sem dúvidas, aumenta as chances da pessoa se contaminar com as doenças sexualmente transmissíveis. Outra coisa que acontece devido ao uso do lubrificante impróprio é a alteração do pH da vagina, favorecendo o surgimento de candidíase.

Publicidade

3 – Produtos de higiene impróprios: especialmente aqueles que contêm cheiro, ao invés de fazer bem para a sua saúde, irão, na verdade, proporcionar um grande mal. Esses produtos agressivos acabam com as bactérias do bem que viviam na vulva, e ajudando para que apareçam doenças e infecções. Esses produtos também podem diminuir muito o PH vaginal, e acabar com a defesa natural da região.

4 – Não faça a ducha higiênica frequentemente: quando isso é colocado em prática todos os dias, acaba removendo a camada lipídica (gordura) que tem como finalidade proteger a vulva, e ainda acaba com o corrimento lubrificante que é comum da vulva.

5 – Não deixe de realizar as consultas médicas: o mais conhecido entre as mulheres é o ‘Papanicolau’, ou também ultrassom transvaginal, deve ser realizado frequentemente. Eles são fundamentais para não deixar a mulher contrair doenças, como o câncer do colo do útero, por exemplo. #gênero feminino #saúde da vulva #Comportamento