Publicidade
Publicidade
8

De uma coisa todo mundo sabe: o café é uma das bebidas mais populares do planeta. A forma de consumi-lo como se fosse uma forma de pontuar o dia faz do hábito praticamente um ritual. Pelas semelhanças entre as diversas tradições, poderia se dizer até mesmo que o consumo do café é algo que une todos os povos.

No entanto, muitos o apreciam de maneiras diferentes, variando nos tipos de cafeteira utilizados, métodos de filtragem e forma como é servido. Veja agora como é o costume em alguns países:

Estados Unidos

É onde se encontra o maior número de cafeterias por metro quadrado. As grandes coffee shops, como a Starbucks, podem ser encontradas sem muito esforço.

Publicidade

Historicamente, os norte-americanos consumiam um café bastante fraco, mas isso tem mudado e a influência europeia tem se tornado mais presente a cada dia. Com isso, a quantidade de máquinas de café dentro dos lares norte-americanos é cada vez mais comum.

Itália

Aos italianos se deve a invenção da famosa máquina de café expresso. Líder mundial em vendas, o país conta com mais de 34 fabricantes da máquina. Esse tipo de café é muito consumido por lá, muitas vezes, acompanhado de uma fatia de limão.

Foi na Itália também que surgiu a latte art nome da técnica de fazer desenhos com o leite sobre o café. Essa é uma arte complicada, pois tanto o café quanto o leite precisam estar em condições ideais para que se tenha a consistência adequada. A experiência do barista e a qualidade da máquina de café expresso são determinantes para um belo resultado.

Publicidade

Alemanha

Os alemães são fãs de café acrescido de chantili ou leite condensado. É deles o título de maior consumo de café por habitante, sendo mais consumido do que a própria cerveja. São eles também os maiores produtores e consumidores de café gourmet do mundo.

Na cidade de Hamburgo, as cápsulas de café foram proibidas. A medida foi tomada para diminuir a quantidade de resíduos sólidos lançados no meio ambiente.

Turquia

O café turco é um dos mais famosos do mundo. Por lá, a tradição é tomar café feito no briki — uma espécie de pote feito de cobre ou latão. O costume é fazer uma mistura com café, água, açúcar e ferver três vezes nesse recipiente. Hoje em dia, temos até mesmo brikis elétricos, vendidos em lojas de departamento do mundo inteiro.

Grécia

No verão, os gregos gostam de tomar o frappé — bebida gelada feita de café instantâneo dissolvido em espuma de leite. Para uma espuma perfeita e fácil de fazer, o ideal é prepará-la em uma máquina própria.

Oriente Médio

Os árabes gostam de acrescentar especiarias, como canela, cravo, noz-moscada e gengibre ao café.

Publicidade

Algumas delas têm denotações específicas (por exemplo, semente de cardamomo no café significa hospitalidade).

É de lá também o mocha, que é um grão de café de sabor achocolatado. O mochaccino é uma bebida feita de café expresso e leite vaporizado, acrescida de chocolate em pó.

França

Entre os franceses, é comum tomar café em canecas altas. Por lá, o costume é misturar partes iguais de leite fervido no vapor e café fresco. O acréscimo inusitado fica por conta da chicória.

A prensa francesa é uma máquina que não usa eletricidade nem filtros de papel. Nela, se coloca o pó, misturado com água quente. Depois que a mistura descansar, é só empurrar o pistão para baixo e o café é filtrado.

Brasil

Por aqui, o café é a segunda bebida mais consumida, logo depois da água. Somos também os maiores produtores e exportadores de grãos.

Presente em 98% dos lares brasileiros, o café em pó ainda é o mais vendido, mas existe uma migração cada vez maior para as outras formas de consumo. #Cafés expressos e em cápsulas têm sido muito procurados, principalmente fora dos domicílios.

Se você quer variar do tradicional “cafezinho” brasileiro, saiba que algumas dessas formas de consumo do café só são encontradas em seus países de origem. Outras podem constar no cardápio de cafeterias especializadas. Com tanta diversidade, difícil mesmo é escolher qual experimentar primeiro. #Viagem