Publicidade
Publicidade

Um morador do bairro Vera Cruz, localizado na ilha de Itaparica (BA), cometeu suicídio numa manhã de domingo deste ano. O jovem, identificado como Júnior Alves, sofria de depressão e era membro religioso da denominação cristã “Testemunhas de Jeová”. Júnior, que não teve sua idade revelada, antes de tirar sua própria vida, deixou uma #carta de despedida em sua página do Facebook. As palavras dele são bastante comoventes, e sua carta logo se espalhou nas redes sociais.

Amigos e parentes revelaram que o rapaz estava passando por momentos muito difíceis em sua vida e que isso o teria levado a cometer tamanha barbárie contra ele mesmo.

Publicidade

Júnior sempre foi muito ligado à religião, mas nada lhe trazia alegria e bem-estar. A depressão não escolhe idade nem gênero, e seus principais sintomas são: tristeza, baixa autoestima e desânimo. Essa doença tem afetado muitas pessoas e é até considerada a doença do século. Precisa ser tratada por médicos e psicólogos o quanto antes. Muitos julgam o comportamento de pessoas depressivas, acusando-as de preguiçosas e acham que é normal estar triste, mas essa doença é muito séria. Atualmente, a cada 45 minutos, uma pessoa se suicida no Brasil, e os problemas estão relacionados à depressão e saúde mental. Por isso, precisamos ter cautela ao lidar com quem está depressivo.

Na carta deixada pelo jovem, ele alerta as pessoas sobre a depressão e alega que ele mesmo não tinha a consciência de quão grave é essa doença [VIDEO].

Publicidade

Júnior também escreve que pensou inúmeras vezes no que estava pensando em fazer, principalmente quando se lembrava de que era membro de uma religião, mas a doença venceu.

O jovem também relatou que, mesmo pensando positivamente, algo dentro dele dizia: "você vai se matar de qualquer jeito sacana" e continuou afirmando que não se sentia amado, apenas tolerado pelas pessoas. Júnior deixou registrado que mentia o tempo todo alegando estar bem, mas que seus olhos gritavam a verdade, gritavam por socorro. Ele lamentou profundamente por não ter conseguido ser alguém melhor. Ao final, mencionou que seu corpo estava pendurado no telhado onde seria sua futura casa, pedindo para irem buscá-lo.

Muitas pessoas nas redes sociais se revoltaram, e houve grandes discussões em torno dessa tragédia. Religiosos argumentaram que o suicídio é algo imperdoável para Deus e ele, como testemunha de Jeová, jamais poderia ter cometido tamanha barbaridade.

Confira abaixo a carta deixada por Júnior Alves:

#jeová