Publicidade
Publicidade

Alguns crimes que ocorrem podem chamar a atenção de toda a sociedade e abrem a discussão sobre a necessidade de se rediscutir as penas que são aplicadas no Brasil. No fim do mês passado, por exemplo, uma menina de apenas sete meses foi estuprada em um motel de Manaus, no Amazonas. Os funcionários do local ouviram o choro da bebê e chamaram a polícia. Ao entrarem no local, os agentes acabaram vendo o pior. [VIDEO]

Você sabe o que ocorreu com os pais estupradores de bebê em Manaus?

A garotinha tinha sido abusada pelos próprios pais, uma amazonense e um médico boliviano. Mas você sabe o que aconteceu com o casal depois do crime? A seguir, a gente revela que o castigo dos dois foi bem mais duro que alguns poderiam imaginar, mesmo até que tenham pessoas que acreditem que a ação deveria ser bem pior.

Publicidade

Pais são presos e mãe passa o 'diabo' em penitenciária com presas revoltadas

Não demorou muito para que o crime virasse notícia em todo o país. Os pais da criança não tinham qualquer documento do bebê, mas logo a menina foi encaminhada para o Conselho Tutelar da região. O destino dos dois foi a cadeia, mas a mãe ainda sofreria o que muitos estupradores acabam sentindo na pele, o outro lado do abuso, que é a revolta da população diante de casos tão terríveis.

Mulher passou o terror em cadeia, após abusar de menina bebê em motel de Manaus

A suposta mãe foi levada para o Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), na capital do estado do Amazonas, a cidade de Manaus. No local, ela sofreu "o diabo" e sua vida virou um verdadeiro inferno. As outras presas queriam que a polícia deixasse ela ter uma lição com elas.

Publicidade

Isso porque a mãe da garota, que não teve o nome revelado para sua própria proteção, acabou sendo colocada em um local à parte da cadeia, a fim de que sua segurança fosse mantida. As presas queriam matar a mulher, mas a polícia não deixou que isso acontecesse. Ela teve sorte e se viu diante de uma cena muito difícil.

Exames confirmaram que bebê de 7 meses era violentada há mais tempo

Outros detalhes terríveis foram dados ao longo do tempo. Um deles foi o resultado do exame feito na menininha no Instituto Médico Legal (IML). Ela estava com marcas que indicavam que os abusos ocorriam há mais tempo. Ela já era abusava há bastante tempo e a polícia não tinha noção de que interrompeu algo que já era um castigo constante da menina. Para a segurança do bebê, o destino dela não foi revelado, mas as autoridades garantem que a menina está bem. #Estupro de bebê #É Manchete!