Publicidade
Publicidade

O pequeno Lincoln Seay é um bebê que tem ganhado bastante repercussão nas mídias sociais nos últimos dias. [VIDEO] Com apenas sete meses de nascido, ele já enfrentou grandes lutas. Logo nos primeiros dias de nascido, ele foi diagnosticado com uma rara doença em seu coração. A descoberta foi um verdadeiro choque para toda a sua família, que a princípio ficou desesperada.

A família se reuniu e decidiu encaminhá-lo para uma unidade hospitalar em Saatle. Ao chegar na unidade, receberam uma notícia ainda pior. Eles foram informados por um dos médicos plantonistas que o pequeno Lincoln estava à beira da morte e que a única solução para que ele pudesse sobreviver seria um #Transplante de coração.

Publicidade

Ainda assim, o médico alertou que a situação estava tão grave que esse procedimento não poderia demorar por mais tempo e que teria quer ser o mais depressa possível, pois não sabia por mais quantos dias ou horas ele ficaria vivo.

O desespero tomou conta de todos, porém, permaneciam crendo em um milagre, mesmo sabendo que as chances de aparecer um doador eram baixas. Ele precisou ficar internado, processo que durou alguns dias. A família estava apreensiva, quando de repente receberam a notícia de que o menino só sobreviveria por mais dois dias. Nesse mesmo dia, os pais foram surpreendidos com um telefonema. A promessa era de que tudo iria mudar no quadro de seu filho.

Quando perceberam que a ligação seria de um possível doador, eles vibraram de tanta emoção. Eles, mesmo sem ter total certeza sobre o doador, já estavam tão confiantes que acabaram contagiando a todos com a vitória já alcançada.

Notícia de um possível doador alegra família que estava quase perdendo um filho

A família de Lincoln sabia sobre o possível doador, porém, não fazia ideia de quem seria a pessoa que doaria o coração.

Publicidade

Diante das leia vigentes, o ato de saber quem são os doadores de órgãos são proibidos. A mãe de Lincoln, Mindy, estava tão contente com a notícia que acabou decidindo por fazer uma carta aberta, de modo que chegasse até os familiares do doador, em que ela expressaria toda a sua felicidade e gratidão.

Na referida carta, ela descreveu que não saberia nem mesmo o que dizer, pois sua emoção estava nas alturas, porém, seu sentimento de gratidão estava presente naquele momento. Ela afirmou que tal atitude praticada pela família foi o maior tesouro que eles poderiam ter dado para sua vida. “Talvez eu nunca descubra o seu nome, ne ao menos nos encontraremos, porém, meu espírito vai estar sempre conectado a você. Meu bebê e sua criança estarão para sempre conectados. Eu honrarei esse presente por toda a minha vida”, escreveu ela.

O processo de transplante foi um sucesso e o pequeno Lincoln vem se recuperando dia após dia, de modo satisfatório. As fotos abaixo mostram até mesmo uma grande diferença na coloração da pele no início do transplante e como ele está agora.

Publicidade

Esse acontecimento nos alerta para a enorme importância de ser um doador de órgãos, não por interesses, mas por amor.

#Bebê #Militares