PC é uma abreviação para Personal Computer, traduzindo, #Computador pessoal. E é aí que está o X da questão, pois atualmente os computadores pessoais estão cada vez mais pessoais, ou seja, para cada tipo de pessoa há uma alternativa que melhor se encaixa ao seu perfil.

Enquanto que o Windows é o mais famoso, em parte, por na maioria das vezes já vir pré-instalado nos computadores há mais de 20 anos e por trazer um ambiente gráfico amigável e de fácil utilização, focado no usuário final, ele continua a encher os olhos com a sua ultima versão, até então, lançada em 2015, o #windows 10.

Já o macOS, sistema operacional da Apple, também é uma ótima alternativa dentre muitas variedades no mercado, pois a Apple é reconhecida por ser pioneira na popularização do ambiente gráfico, pois até então os sistemas operacionais eram utilizados via terminal, com suas linhas de comando, ou seja, nada amigável para usuários não avançados.

Publicidade
Publicidade

Além do macOS possuir um ambiente gráfico amigável e um dos mais bonitos no mundo da informática, seus computadores possuem ótimos, se não os melhores componentes físicos produzidos pela própria equipe da Apple, fazendo com que a experiência de usuário seja a melhor possível.

Já o Linux é um caso à parte no mundo dos sistemas operacionais, pois ele não é necessariamente um sistema operacional, e sim o núcleo do sistema operacional. Em outras palavras, o Linux faz a comunicação entre o hardware e o #software no computador. Assim sendo, um sistema operacional pode ser baseado em Linux, e esses sistemas são conhecidos por distribuições. As distribuições são produzidas, mantidas e distribuídas por empresas e/ou comunidades de desenvolvedores voluntários.

O Linux está mais presente em servidores que fornecem serviços para redes de computadores, e também em smartphones, principalmente com o Android, mas várias distribuições são focadas também no usuário final no Desktop, principalmente o Ubuntu, Linux Mint, Deepin, ElementaryOS, ZorinOS, entre outros.

Publicidade

Essas distribuições são extremamente fáceis de usar. Em todas elas, o usuário pode optar por não trabalhar com o temido terminal e suas linhas de comando, ou seja, na central de programas o usuário precisa apenas de um clique para instalar ou desinstalar um programa, ou até mesmo atualizar o sistema.

Os sistemas operacionais baseados em Linux permitem que o usuário escolha o ambiente gráfico preferido e também trabalhe com vários ambientes gráficos, se assim quiser. Os ambientes gráficos mais famosos no mundo Linux são o Gnome, Mate, Pantheon, KDE, DDE, XFCE, LXDE, entre outros. Para quem tem computador com hardware modesto, com pouca memória RAM e pouco poder de processamento, pode optar pelo XFCE ou Lubuntu, ambientes gráficos leves que exigem pouco do processador.

Além de, geralmente, você não ter que pagar por uma licença para usar os sistemas operacionais baseados em Linux, você tem maior poder para personalizar e adaptar à suas necessidades. Para os desenvolvedores essa politica é uma “mão na roda” para desenvolver e aprender.

Publicidade

No quesito segurança, o Linux em Desktop leva uma certa vantagem, pois vírus para Linux são extremamente raros, pois geralmente os vírus são criados para Windows, na maioria das vezes, por ser o sistema operacional mais popular. Já em smartphone a conversa é outra, já que o Android é o sistema operacional mais usado. E nesse mundo de vírus, a Apple também tem virado alvo, em parte pela popularização do macOS. Ou seja, todos os sistemas operacionais têm suas falhas, porém quanto mais popular ele for, mais atrairá os crackers.

Bom, e então qual é o melhor sistema operacional?

Como citado no primeiro paragrafo, o computador pessoal é pessoal, pois o usuário têm várias alternativas que podem melhor atender às suas necessidades. Todos os sistemas operacionais têm seus prós e contras, assim sendo, você deverá pesquisar e/ou testar os sistemas.

Por exemplo, se uma pessoa trabalha com um software que roda só em Windows, essa pessoa deverá escolher o Windows. Isso não significa que os outros sistemas não tenham alternativas para o programa em questão. Por exemplo, quem trabalha com produtos da Adobe, tais como Photoshop e Illustrator, não terá suporte nas distribuições do Linux, porém o usuário tem a opção de usar programas gratuitos, tais como Gimp e Inkscape. Isso não significa que o Gimp seja a mesma coisa que o Photoshop. São programas diferentes que trabalham de forma diferente por uma mesma causa, criação e edição de imagens.

Mas para aqueles usuários que só precisam de um navegador com acesso à internet, um player para tocar suas músicas ou vídeos, um pacote Office para seus trabalhos escolares, profissionais ou pessoais e jogar seus games, não terá o menor problema ou dificuldade com o Windows, macOs e os sistemas operacionais baseados em Linux, tais como Deepin, ElementaryOs, Fedora, EndlessOs, Linux Mint, Ubuntu, Xubuntu, Kubuntu, Lubuntu, entre outros.

E para você, analisando o custo-benefício, praticidade, amigabilidade, qual é o melhor sistema operacional?