Publicidade
Publicidade

É comum que as mulheres tenham muitas dúvidas quando o tema aborda relações íntimas durante a #Gravidez. Aliás, vários mitos sobre esse tema são disseminados por aí. As pessoas precisam colocar na cabeça que gravidez não é doença. Sem dúvidas, todas as mulheres gravidas precisam de cuidados especiais para que nada de ruim aconteça com a criança. Porém, essa fase não significa que a vida da mulher precisa parar totalmente. A mulher pode continuar a vida normalmente, porém deve tomar algumas precauções básicas.

Muitas pessoas falam que durante a gravidez não é bom a mulher manter relações íntimas com os seus companheiros. Porém, o que muitas pessoas não imaginam é que isso é um grande mito.

Publicidade

Mas é claro que a mulher precisa tomar alguns cuidados. Se a gravidez estiver em um ritmo tranquilo e sem nenhuma complicação não existe problema algum da mulher manter intimidades com seu parceiro.

Quem confirma essa verdade é o especialista Drauzio Varella. O seguidor de sua rede social fez uma pergunta para o especialista a respeito desse tema tão falado entre as pessoas. O internauta perguntou para o médico se a mulher que estivesse em uma gravidez saudável poderia praticar relações sexuais normalmente sem correr nenhum perigo.

O especialista respondeu esse questionamento. Porém, ele deixou bem claro em suas palavras, que é preciso levar em consideração dois fatores. O primeiro é se a mulher está passando por uma gravidez saudável. O segundo é se a gravidez é de risco, o que, sem dúvidas, muda totalmente a conversa.

Publicidade

O especialista explica que se a mulher estiver passando por uma gravidez sem riscos a relações íntimas podem ocorrer normalmente, mas ele deixou bem claro que excessos durante o ato devem ser evitados de qualquer maneira, a fim de que o feto fique bem protegido.

Drauzio ainda ressaltou que as relações sexuais devem ser cortadas quando a mulher estiver no período final de sua gestação. O indicado é que a mulher pare com o ato quatro semanas antes de ganhar a criança.

No final da gestação, os estímulos proporcionados pelas relações sexuais podem despertar o sistema de partos das mulheres e, consequentemente, provocar o nascimento do bebê antes da hora, explica o especialista.

De acordo com o médico, a gravidez não impede as mulheres de realizarem as tarefas domésticas.

Lembre-se de deixar o seu comentário. Sua opinião é muito importante e nos ajuda a debater temas de relevância para a nossa sociedade. #Comportamento