Para quem achava que já viu de tudo nessa vida, engana-se. Surgiu atualmente uma leva de profissionais videntes que estão inovando na área ao ler as bundas dos clientes e descobrirem o que acontecerá com ela em seu futuro. Lendo as nádegas, isso mesmo.

A jornalista Antía Castedo, que trabalha para a revista Soho, foi conferir o surgimento desses novos profissionais e descobriu que eles já têm uma denominação: são conhecidos como rumpólogos. A jornalista conversou com Sandra Amos, uma rumpóloga do Reino Unido. Ela tirou as calças para a vidente e deixou que analisasse o seu futuro olhando para o #Bumbum.

A jornalista disse para em sua reportagem que pela primeira vez em sua vida alguém olhou para a sua bunda com um olhar místico.

Publicidade
Publicidade

“Todos levamos o futuro escrito em nosso traseiro”, disse a vidente ao analisar o bumbum da jornalista, que se mostrava surpresa ao ser analisada.

A rumpóloga explicou que a bunda não cumpre um papel somente de atrair olhares sexuais ou servir como as almofadas do nosso próprio corpo, mas também, de acordo com a vidente, ela representa uma enciclopédia da vida das pessoas. A vidente explicou que a nádega esquerda mostra o que já aconteceu no passado de cada pessoa, enquanto a nádega direita mostra o que o futuro reserva para essa mesma pessoa. [VIDEO]

Sandra continuou explicando que nasceu com um dom de ler a alma das pessoas através de suas bundas. Quando está concentrada observando as delineações representadas no bumbum das pessoas, a rumpóloga afirma que gradualmente vai se conectando com o que ela chama de guias, encontrados nas nádegas.

Publicidade

Esses guias, segundo Sandra, estão muito bem representados: uma monja, um indígena americano de Dakota do Norte e um médico de óculos que ajudam a vidente conseguir desmistificar o que está presente no futuro das pessoas.

Atualmente, Sandra é a única rumpóloga existente no Reino Unido. No entanto, de acordo com ela, isso pode mudar, pois, o trabalho vem gradualmente ganhando adeptos e curiosos. A jornalista Antía Castedo disse, depois que foi analisada, que essa foi a sua primeira experiência como cliente de algo tão novo.

Apesar de não conseguir entender muito bem como o processo iria se desenvolver, ela confirma que não foi uma experiência que possa ser descartada para quem gosta desse trabalho. Atualmente, quando se fala em vidência, nunca se viu algo igual. Enfim, vamos esperar para saber o que as pessoas acham dessa nova experiência sobre o trabalho dos novos videntes, os rumpólogos. #curioso