Publicidade
Publicidade

Um fato que chocou o mundo no ano de 2016 e voltou à tona foi o ocorrido com jovem de nome Austin Harrouff, que comeu carne humana. Harrouff era um estudante da Universidade Estadual da Flórida. O jovem universitário tinha apenas 19 anos de idade e já cometeu um dos crimes mais assustadores e frios, segundo a lei. Ele era um garoto normal, tinha suas paixões, uma delas era praticar esportes e dar dicas sobre musculação em seu canal no YouTube. Ele também cantava. Mas um ocorrido mudou sua rotina e vida totalmente.

Algumas semanas antes do ocorrido em questão, Austin aparentava mudanças e, para os seus pais, ele estava com um comportamento diferente.

Publicidade

A mãe não quis ficar parada diante da mudança de comportamento do seu filho, foi então que decidiu ligar para as autoridades policiais e relatou, muito assustada, que o jovem estava com “super poderes”, já que naquele mesmo dia a cama dele tinha, misteriosamente, ido parar na garagem.

Dias depois, na mesma manhã do crime, o estudante foi caminhar com seu pai e foi nesse episódio que o garoto declarou que algo de muito ruim estava prestes a acontecer. No mesmo dia, durante um almoço em família em um restaurante chamado de Tequesta, a mãe observou que ele estava prestes a ingerir uma garrafa cheia de óleo e então conseguiu impedir.

Logo depois, as câmeras de segurança flagraram o jovem Austin saindo do restaurante sozinho, e seis quilômetros a sua frente avistou um casal que estava na garagem da sua casa.

Publicidade

A garagem estava aberta, facilitando a entrada [VIDEO] do garoto, que em um surto acabou matando os dois. Nesse ataque, ele espancou e esfaqueou as vítimas.

Um vizinho desse casal acabou presenciando [VIDEO] tudo e correu na direção do atacante para tentar ajudar, mas acabou sendo ferido também. Minutos depois, outros vizinhos mobilizaram-se e acabaram ligando para as autoridades policiais. Quando os policiais chegaram ao local do acontecido, o menino de apenas 19 anos estava bem próximo do casal e com seus dentes no rosto do homem e acabou arrancando pedaços do rosto da vítima. Os policiais não conseguiram deter na primeira tentativa, mas logo a ação teve sucesso. Imagens feitas e usadas pelos profissionais da lei para julgar o caso, mostravam a presença desses pedaços entre os dentes do universitário.

Segundo inquérito policial, antes do ataque ao casal e ao vizinho, Austin teria ingerido um conjunto de substâncias químicas.

A situação de Austin hoje

O julgamento do caso ainda não foi finalizado, mas, de acordo com as provas e testemunhas, e a natureza do ocorrido, Austin poderá ser condenado com pena de morte. Caso os advogados consigam provar seu estado de desequilíbrio mental, a pena aplicada será a prisão perpétua. #canibalismo #homicídio #AustinHarrouff