Publicidade
Publicidade

Se você acha que já viu tudo no mundo, vai se espantar quando souber a história deste menino indiano de 18 anos. O jovem acusava sentir muitas dores na região do abdômen, mas como as famílias da região onde morava são muito pobres, é comum o tratamento com chás e outras ervas medicinais. Médicos só são mesmo indicados quando as dores são acentuadas ou há alguma doença contagiosa na comunidade.

Desta forma, o jovem Narendra Kumar conviveu anos com uma pequena dor abdominal, mas ao chegar a fase adulta, as dores se intensificaram tanto que não era mais possível o tratamento de forma natural. O jovem precisava mesmo de um médico, já que as dores eram absurdamente grandes na região do estômago.

Publicidade

Sua família então fez uso do último recurso, a medicina tradicional, para ver seu filho longe das dores tão intensas [VIDEO]. Mal sabiam eles que o menino carregava um "bebê" em sua barriga.

Narendra Kumar carregava o feto de seu irmão desde a barriga da mãe

Após vários exames de imagem, pôde-se constatar que o jovem tinha um feto dentro de si. Então você pode se perguntar se ele era uma espécie de hermafrodita que poderia gerar um bebê dentro de si. Mas não é nada disso. A verdade é que Kumar é vítima de um problema que aconteceu na história da literatura médica com apenas 200 indivíduos.

Ele foi diagnosticado com “#fetus in fetu”, ou seja, existia dentro dele um #gêmeo parasita. Sim, isso mesmo, seu irmão cresceu (ou não) dentro dele e estava ali em sua barriga desde o ventre de sua mãe.

Publicidade

Então, na prática, o feto tinha mais de 18 anos. Segundo os médicos, isso ocorre nas primeiras semanas da gestação, quando um gêmeo acaba se unindo ao corpo do irmãozinho e passa a se conectar com ele de maneira parasitária, ou seja, depende do gêmeo para viver.

Feto estava vivo, tinha dentes e cabelo

O mais incrível era que o feto ainda estava vivo e pesava cerca de 2,5 quilos. Para a surpresa de todos, o feto parasita ainda apresentava dentes, cabelo, tronco, tórax e coluna, mas tudo mal formado.

Kumar, nos últimos meses, estava perdendo peso e vomitando muito por conta da presença de seu irmão em seu organismo. Com a retirada do feto, que morreu na extração, Narendra pôde voltar as suas atividades normais e se dizia muito feliz. Segundo seu médico, Rajeev Singh, apenas outros dois casos foram registrados em um dos países que mais nasce gente no mundo, a Índia. Já no Hospital Swaroop Narayan, no estado indiano de Uttar Pradesh, este foi o primeiro caso.

Mais curiosidades: 10 artistas mirins que só ficaram bonitos depois que cresceram [VIDEO]

Veja como está 30 anos depois um garoto que foi rejeitado por sua aparência [VIDEO]

#feto em homem