Publicidade
Publicidade

É um erro pensar que são facilmente reconhecidos, que são raros ou que simplesmente não existem. Pessoas manipuladoras estão em todos os lugares, estão entre familiares, amigos, conhecidos. Muitas vezes não é fácil identificar alguém com esse perfil. Quando se tem um relacionamento amoroso com um, se torna muito difícil perceber, isso porque ele sempre será a pessoa ideal e sensata para o par.

O primeiro objetivo de pessoas com esse distúrbio é tornar a vítima dependente emocionalmente. Assim, o poder de persuasão sobre a vítima vai ser maior e imperceptível. Geralmente influenciam no modo de pensar, agir e se comportar de modo sutil, quase imperceptível pela vítima, muitas vezes apaixonada por ele.

Publicidade

Esses atos sempre têm uma efetividade magnífica, causando restrição no modo de pensar e, consequentemente, inibindo a liberdade da vítima, que deixa de ser quem ela realmente é. Por outro lado, quem sofre esse tipo de ação demora muito tempo para descobrir e até mesmo perceber. Por isso, muitos só acordam depois de estarem em um grau de sofrimento avançado.

Não é fácil a aceitação da vítima em relação ao manipulador. Muitas vezes, ela apenas quer acreditar que não foi enganada todo esse tempo, atitude comum de quem está emocionalmente dependente.

Boa parte dos relacionamentos abusivos tem em uma das partes o portador desse distúrbio. A vítima apaixonada fica cega e não pensa duas vezes em rejeitar avisos, sejam da família ou amigos. Para ela, o parceiro é uma boa pessoa, quer seu bem e não tem motivos para desconfiar.

Publicidade

Outras vezes, eles são tão bem-sucedidos que conseguem enganar todos em volta do casal. Tendem a se relacionar com pessoas de baixa autoestima. Ele só vai agir quando a vítima permitir. Por esse motivo, as pessoas seguras de si são alvos dispensáveis.

É recomendado ter cuidado ao conhecer e ao se relacionar com pessoas. Um manipulador sempre vai parecer encantador e ideal aos olhos de quem ele desejar controlar. Se afastar é a melhor opção, cortar laços emocionais e acabar com a convivência ajudará a vítima conseguir a sua autonomia de volta. O outro não irá entender a mudança repentina e irá insistir. Por isso, deve-se ter firmeza.

Por ser um distúrbio psiquiátrico, os manipuladores precisam de ajuda e tratamento. Esse comportamento vem de possíveis traumas passados e problemas na infância. O tratamento consiste em medicamentos e seções de psicoterapia. Dependendo do grau de profundidade do distúrbio, o quadro pode ser revertido. #mulheres #Manipulação #Relacionamento