Publicidade
Publicidade

Este jovem que nasceu com uma síndrome rara, a #Síndrome de Treacher Collins, chama-se #Jono Lancaster e deu um grande exemplo para todo o mundo. Ele nasceu há 33 anos e foi abandonado pelos pais que viram a deformação no rosto do filho. Os pais definiram o filho como aberração no nascimento e acabaram deixando-o à própria sorte. Jono que hoje é um homem e uma inspiração para portadores da doença é britânico e nasceu com a síndrome que tem como principal característica a deformação do rosto por conta da ausência de alguns músculos. A aparência incomum acaba sendo um martírio para portadores da Síndrome de Treacher Collins, [VIDEO]e é sempre acompanhada de uma dura realidade de preconceitos e de uma vida onde os portadores preferem se esconder.

Publicidade

Mas inspirados por Jono, que conseguiu superar todo o preconceito e até o abandono quando era um bebê, aqueles que nasceram como Jono o tem como um verdadeiro herói, que traz informação sobre a deformação e um alento a esses indivíduos.

Jono Lancaster foi adotado por um anjo

Rejeitado pelos pais como uma aberração, o pequeno Jono foi colocado à adoção e logo surgiu um anjo em sua vida. Foi a escritora e historiadora Jane Lancaster. Também britânica a mulher teve que encarar diversas dificuldades e sofrer junto com seu filho, para tentar dar ao menino uma infância e adolescência longe do bullying e dos preconceitos comuns da sociedade e da curiosidade (e maldade) de alguns.

Ele também era muito assediado para dar entrevistas em sua adolescência e a mãe teve papel importante em preservá-lo.

Publicidade

O jovem relata que era infeliz, mas também tentava preservar a mãe de seus sentimentos, já que sua querida mãe se esforçava para lhe dar tudo de bom e do melhor.

Dentre os dramas que o, hoje professor, conta que passou, revelou que aprendeu cortar o próprio cabelo [VIDEO], para evitar se olhar em um espelho em local público.

Jono arrumou seu primeiro emprego e se casou

Contando com um grande apoio familiar, aos 20 anos o homem conseguiu um emprego em um bar e então sua vida começou a mudar. Muitas pessoas que passavam por ele no local não se importavam com a aparência e o tratavam como uma pessoa normal. Isso o fez se encher de segurança e esperança, até que logo depois, começou a trabalhar em uma academia e conheceu Laura Richardson, quem seria sua esposa algum tempo depois.

Hoje Jono trabalha como professor de um grupo de adultos que tem autismo e nunca largou seu atividade voluntária de ajudar portadores da mesma síndrome que ele. O homem chegou a viajar para a Austrália para ajudar uma pequena criança no país.

Em 2009, ele ainda tentou conhecer seus pais biológicos, mas não foi aceito e os pais o rejeitaram novamente [VIDEO]. Mais um drama em sua vida.

Veja como está Jono nos dias de hoje.

#deformação na face