Publicidade
Publicidade

É muito comum que as pessoas pensem que relacionamentos perfeitos são aqueles em que não há brigas ou desentendimentos. Entretanto, segundo especialistas, não há nada de #saudável uma relação sem briga. Eles afirmam que aprender a discutir com seu parceiro é fundamental para uma relação douradora, pois manter a calma e encarar os problemas de frente, ao invés de ficar empurrando com a barriga, faz com que o #Relacionamento se torne mais consistente.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia e de Washington, durante 14 anos, acompanharam 79 casais para tentar traçar alguns padrões de comportamento. Ao findar-se os estudos, 21 casais haviam se separado, mas o que mais chamou a atenção dos estudiosos é o padrão daqueles que permaneceram juntos, pois eles tinham a incrível capacidade de argumentar e resolver os seus problemas a sós, sem deixar que a discussão se tornasse algo sem volta.

Publicidade

Os casais que decidiram se separar apresentaram maior demora para tocar no assunto do problema enquanto os que tomavam esta atitude de maneira mais rápida, permaneceram em uma relação mais duradoura.

Stephanie Sarkis, especialista em saúde mental, confirma que a grande diferença é que casais saudáveis não brigam, eles discutem a relação. Segundo ela, você e sua parceira devem argumentar e expor os seus pontos de vista sem ofender ou alterar o tom da voz e que por diversas vezes vocês vão discordar com a opinião do outro, mas que isso não é um problema.

Outro estudo norte-americano chegou à conclusão de que outra característica forte de casais que se separam é que eles tendem a interromper as discussões para fazer comentários irrelevantes e até mesmo ofensivos, não levando o ponto principal a sério.

Publicidade

Outro estudo, publicado no Journal of Counseling Psychology, feito com 145 casais, concluiu que os casais que recebiam conselhos e ajuda de como resolver as questões na hora em que o problema aparecia, se sentiam mais confiantes e seguros no primeiro ano de relação, o qual tende a ser o mais difícil.

No ano de 2010, o Journal of Marriage and Family fez um estudo com cerca de 400 casais e concluiu que os casais que encaravam as brigas como algo positivo, ou seja, uma maneira de crescer e fortalecer a relação, estavam menos propensos ao divórcio enquanto os que brigavam por brigar, com ofensas, não chegavam a uma conclusão e a separação era algo constante.

Por isso, discutir a relação é mais saudável do que apenas empurrar os problemas com a barriga e prolongá-los. #Separacao