Publicidade
Publicidade

É muito comum ver histórias emocionantes acontecerem ao redor do mundo. Da mesma forma que existem guerras, mortes e pessoas ruins, também existem aquelas que mais parecem anos disfarçados de seres humanos. Quantas vezes você já não se deparou com um morador de rua em condições sobre humanas?

Infelizmente, esse número está crescendo cada vez mais ao redor do mundo. Geralmente, essas pessoas não têm família ou simplesmente escolheram viver nessas condições precárias. Muitos acabam se cansando da vida que levam e saem pelo mundo sem rumo. Outros caem no mundo das drogas, deixando a casa, o trabalho e a família para trás, tendo como o destino as ruas das grandes metrópoles.

Publicidade

Wanja Mwaura, de 32 anos, estava caminhando pelas ruas de Nairobi, capital do Quênia, quando percebeu que havia um homem sentado no chão. Ao continuar seu trajeto como fazia todos os dias, o homem começou a gritar seu nome.

Você pode estar achando estranho já que aparentemente aquele homem não a conhecida, não é mesmo? Foi então que algo totalmente inesperado aconteceu. Wanja resolveu dar atenção àquele morador de rua, que estava em um estado deplorável. Foi então que ela fixou seu olhar tentando reconhecê-lo, já que ele lhe chamou por seu nome.

Ele tentou e tentou, mas não conseguiu reconhecê-lo de nenhum lugar. Foi então que, ao se aproximar, ele finalmente se identificou, deixando Wanja totalmente emocionada.

Publicidade

Ao contrário do que você pode estar imaginando, ele não era parente da mulher, mas um grande amigo da infância.

Patrick Wanjiru que tem 34 anos de idade, era um dos melhores #amigos de Wanja quando ela tinha apenas 7 anos de idade. A mulher ficou totalmente em choque ao descobrir que aquele rapaz um dia lhe proporcionou momentos felizes sendo seu amigo.

Um fato que chamou a atenção era que Patrick era um aluno exemplar, gostava de jogar futebol com os amigos e também era muito zeloso.

Foi então que ele revelou a sua história

A mulher começou a conversar com seu amigo e acabou descobrindo o motivo dele estar naquela situação. Sua avó era sua única família. Após sua morte, Patrick ficou desesperado e não soube o que fazer.

Deixou a escola, começou a usar drogas [VIDEO] e posteriormente foi para as ruas sustentar o vício. Ele, então, passou a se alimentar de coisas que encontrava no lixo e vendia o que podia para sobreviver.

Wanja se sensibilizou com sua história e o levou para casa. Devido a seu conhecimento em enfermagem, pode ajudar seu amigo. Hoje Patrick é outro homem e, apesar das recaídas, entrou em uma clinica de reabilitação, onde está se recuperando dia após dia.

#amizade #droga