Todos sabemos, que é possível viver apenas com o consumo de vegetais e legumes. Os veganos e vegetarianos [VIDEO] podem provar isso sem muitos problemas. Mas o consumo da #carne foi crucial para que chegássemos ao nível evolutivo, que chegamos.

Muitas teorias especulam sobre qual o verdadeiro motivo de termos nos sobressaído em relação aos outros animais na escala evolutiva. Como conseguimos desenvolver a inteligência, tal como é hoje, é um assunto muito discutido por especuladores de todas as partes do mundo. Mas existem muitas maneiras de explicar, que o consumo da carne está diretamente ligado a esse fato. Para ser mais claro, não estou falando da carne por si só, mas da sim da carne assada.

Publicidade
Publicidade

Aquele #churrasco, que o povo brasileiro tanto venera.

Você já reparou o quanto é prazeroso saborear um churrasco suculento? E já parou pra pensar no motivo dele estar presente em quase todas as culturas do mundo?

É cientificamente comprovado que ocorre uma alteração celular na carne quando a submetemos ao fogo. Ou seja, a carne sofre alterações de suas propriedades químicas ao ser assada. E já pararam para pensar que só começamos a ser superiores aos animais após a manipulação do fogo?

Cientistas afirmam que essa alteração celular da carne, relativa à submissão ao fogo pode ter causado modificações no nosso cérebro ao longo das eras. Antes de sermos racionais, não tínhamos a capacidade de pensar no passado e nem planejar o futuro, mas graças a essa mudança, por função do consumo de carne, hoje temos essa capacidade.

Publicidade

E isso leva os os estudiosos a associar o consumo da carne com a inteligência.

A genética nos diz que tudo fica gravado em nossos genes. Sejam coisas boas ou não. E é exatamente por esse motivo, que sentimos prazer ao comer um bom churrasco. Uma mulher grávida sente desejos para suprir necessidades nutricionais do seu bebê. Isso se dá pela capacidade inconsciente do cérebro em saber onde encontrar as substâncias benéficas para o desenvolvimento e melhoramento do corpo. E esse é um processo semelhante ao que ocorre quando comemos a carne assada, pois o cérebro interpreta que aquilo já nos foi benéfico um dia e quando o comemos, somos recompensados pelo cérebro com substâncias, que nos causam prazer.

Mas não devemos levar essa prática em consideração se quisermos ficar mais inteligentes. Esse processo foi necessário nos primórdios da humanidade, quando o homem vivia uma rotina completamente diferente da que vivemos vivemos nos dias atuais. E vale lembrar que essa mudança cerebral não se deu do dia para a noite, foram necessários milênios para chegarmos no ponto que estamos.

Mas como toda e qualquer substância, a carne em excesso também é prejudicial à saúde. E para evitar transtornos decorrente desses excessos, o mais indicado é procurar um nutricionista e se informar sobre qual a melhor dieta para o seu biotipo. #fazbem