Você deve estar cansando de saber que o mundo dos desenhos animados é cercado de mistérios e histórias de arrepiar [VIDEO]. Provavelmente, você já leu que as animações da Disney têm “pacto com o diabo”, que o desenho X mostra imagens eróticas ou com segundas intenções, mas nunca houve uma análise sobre um desenho publicada em uma revista científica.

Foi isso que aconteceu com o “Ursinho Pooh” [VIDEO], desenvolvido por Alan Alexander Mine, em 1921, há quase 100 anos. Uma análise sobre o desenho mostra que cada um dos personagens representa uma doença mental. O estudo foi publicado pela revista científica Canadian Medical Association.

Não se sabe se essa foi a intenção de Alan Alexandr Mine, britânico que faleceu aos 74 anos de idade em 1956, mas é fato que a análise dos personagens do desenho dá indícios fortes de que o estudo científico está correto.

Personagens

O #ursinho pooh, que dá nome ao desenho, era desorganizado e tinha pensamentos dispersos. Esses são sintomas de comuns do Transtorno de Deficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH).

O personagem Bisonho, que vivia descontente com tudo, triste, para baixo, parecia apresentar sintomas de depressão. Em 1921, quando foi criado, a depressão não era uma doença tão conhecida como hoje.

Guru era um personagem distraído, que se colocava em risco por conta da desatenção, e, em outros momentos, se isolava de todo mundo. De acordo com o estudo, Guru seria autista. Nos últimos anos, as campanhas sobre o autismo estão tornando a doença conhecida da grande massa e desbancando mitos sobre ela.

Leitão era preocupado com tudo ao seu redor, vivia ansioso, e se escondia quando era surpreendido por movimentos bruscos ou ruídos. O personagem parecia sofrer de ansiedade.

Can, mãe de Guru, era uma mãe solteira preocupada com seu filho. Segundo o estudo, o comportamento de Can dá indícios de que ela sofria de Transtorno de Ansiedade Social.

O coelho Abel tem comportamento correspondentes ao Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC). Ele gosta de tudo organizado e que as coisas funcionem perfeitamente em ordem em todo o momento.

Tigrão é mais um dos personagens que sofre de uma doença mental. O seu problema seria a hiperatividade. Ele gosta de tomar decisões de forma impulsiva e não consegue ficar quieto em nenhum momento.

Por fim, Cristóvão, que era o único personagem humano do desenho. Segundo o estudo, tudo o que ele vivia seria fruto de sua imaginação e o garotinho sofreria de esquizofrenia. #Desenho Animado