A situação de quem mora na Região Sul do país não está nada fácil. A chuva que atingiu várias capitais da região durante a semana continua a afetar a população. Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul são os estados mais prejudicados e juntos já somam mais de 31 mil pessoas afetadas em mais de 110 municípios, segundo as defesas civis dos três estados. A previsão é que a chuva continue e o Instituto Nacional de Meteorologia já declarou sinal de alerta devido aos riscos de alagamentos, deslizamentos e até mesmo incidências de descargas elétricas causados pela chuva.

Paraná

O Paraná é o estado mais prejudicado, quase 25 mil pessoas, em 44 municípios já foram afetadas por conta da chuva, cerca de 250 delas estão desalojadas ou até mesmo desabrigadas.

Publicidade
Publicidade

Até o momento, uma morte foi confirmada, mas o número de pessoas feridas já passam de 70. Mais de 3 mil casas foram danificadas e 11 foram totalmente destruídas.

Segundo o Simepar - Sistema Meteorológico do Paraná, a formação de um tornado, em Francisco Beltrão, na última segunda-feira (13), fez com que as rajadas de vento chegassem a 120km/h. O orgão fez questão de ressaltar que tornados desta magnitude não ocorrem com frequência no clima de nosso país.

Segundo o meteorologista Lizando Jacóbsen: “A previsão é de que até sexta-feira (17) tenhamos chuva contínua no Sul do Paraná, divisa com Santa Catarina, o que influencia o Rio Iguaçu e também os rios Negro e Timbó”, disse.

Santa Catarina

Já em Santa Catarina, as chuvas afetaram quase 3 mil pessoas, em 45 municípios do estado, 64 delas estão desalojadas ou sem abrigo, foram confirmadas 2 mortes e 8 pessoas ficaram feridas.

Publicidade

O número de estruturas danificadas ou completamente destruídas já passa de mil. Os dados são da Defesa Civil do estado.

Nesta quarta-feira (15), existe forte risco de inundações no rio Uruguai e o nível do rio em Itapiranga atingiu o pico de 11,48 metros, porém está baixando aos poucos. Nos municípios onde foram registrados os maiores números de chuvas acumuladas nas últimas horas o cuidado é redobrado já que a Defesa Civil alerta para riscos de inundações e alagamentos. São eles: Maravilha, Chapecó, Xaxim.

Rio Grande do Sul

No estado o número de pessoas afetadas já passa de 3 mil, em 36 municípios, cerca de 25% dessas pessoas estão em abrigos improvisados. As chuvas permanecem em alguns pontos do estado, como nas regiões Nordeste, Serra e Litoral Norte. A prefeitura do município de Esteio declarou estado de emergência e a situação permanece crítica. Os municípios de Rolante e Riozinho estão na mesma situação. #Natureza