Na tarde desta terça-feira, 8, foi preso por policiais da ROTAM um homem suspeito de estupro. Héber Ferreira da Silva, de 30 anos, está sendo acusado de ter estuprado duas mulheres neste domingo, 6, uma pela manhã, na Avenida Pedro Taques, e outra à noite, na Avenida das Morangueiras, zona norte de Maringá, interior do Paraná.

As vítimas anotaram a placa do carro que o agressor usou durante o crime e entregou a polícia local. Após cruzamento de dados, e reconhecimento por retrato falado, a polícia foi em busca do estuprador, que foi encontrado na casa de seu pai, um pastor de uma igreja evangélica.

"Esse rapaz passou a utilizar o carro do pai há uma semana para cometer os crimes.

Publicidade
Publicidade

Antes ele abordava as mulheres a pé. Além das placas do veículo, as vítimas disseram que tinha um livro com capa laranja no banco traseiro, o policial Santana fez uma busca no carro, que estava na casa dos pais do acusado. O livro, que era uma  bíblia sagrada, ainda estava lá", afirma o delegado Osmir Ferreira Neves, responsável pelo caso.

O delegado ainda acrescentou que, nos últimos dois meses, a delegacia recebeu nove denúncias de estupro em torno do bairro Alvorada, e, pela descrição feita pelas vítimas, Héber está na cena de todos eles, sendo reconhecido por todas as vítimas. O estuprador abordava as mulheres dizendo que estava armado, levando-as para terrenos baldios e as estuprava.

"Acreditamos que esse número vai aumentar. A perspectiva é de que possa chegar a 15 casos", diz o delegado Neves.

Publicidade

Héber já foi detido antes, mas, na ocasião, a vítima ficou em dúvida se era o mesmo rapaz que a estuprou, então, ele foi solto pela polícia.

Ao ser apresentado para a imprensa, Héber Ferreira da Silva negou com veemência ter praticado os crimes do qual está sendo acusado. No entanto, ele não soube explicar o porquê de todas as vítimas apontarem para ele. De acordo com o blogueiro Tiago Martins, o preso disse ainda que é evangélico e mandou um recado para seus familiares, afirmando que a justiça será feita e que ele os ama muito.

A delegacia de homicídios da cidade de Maringá está encarregada de apurar os fatos e segue com as investigações. #Crime #Blasting News Brasil #Casos de polícia