Um fato muito triste aconteceu em uma #Escola infantil no município de Curitiba, no estado do Paraná. Uma criança foi esquecida dentro da creche pelos funcionários. Os pais da criança, que tem apenas 11 meses, passaram por momentos de agonia na última terça-feira (19). Rodrigo Gomide, pai da bebezinha, usou sua página do Facebook para fazer um desabafo e teve seu post compartilhado centenas de vezes.

De acordo com Rodrigo, ele fez a postagem com a intenção de denunciar a instituição e servir de alerta aos outros pais, relatando o que aconteceu e, segundo ele, espera que as escolas contratem colaboradores que tenham realmente capacitação para exercer a função.

Publicidade
Publicidade

Rodrigo relatou com detalhes o que ele e sua esposa, passaram na hora que foram à escola para buscar sua filha. Ele contou que a filha participava de uma colônia de férias realizada pela escola Construir Maternal.

Entenda o caso

Os pais chegaram para pegar a criança no horário estabelecido e depois de muita insistência tocando a campanhia, perceberam que não havia ninguém no local. Desesperados, entraram em contato com a dona da escola por meio de uma rede social e ela mandou a coordenadora da escola verificar a situação.

Segundo Rodrigo, quando eles entraram na creche, as luzes estavam todas apagadas. Eles viram o carrinho da menina no berçário e, para alívio de todos, ela se encontrava lá dentro.

Os pais da menina ficaram revoltados com toda a situação. Eles registraram boletim de ocorrência e procuraram um advogado para que as providências sejam tomadas e os culpados sejam punidos.

Publicidade

A Secretaria de Educação do município vai instalar comissão para verificar a situação da escolinha. Todo procedimento será feito em caráter emergencial, devido à gravidade do ocorrido.

Nota de divulgação

A escola se pronunciou por meio  de uma nota admitindo o erro e lamentando o ocorrido. A instituição informou que está averiguando os fatos e tomará todas as providências cabíveis. Afirmou ainda que isso nunca ocorreu antes dentro da instituição. A funcionária envolvida no episódio foi afastada de suas funções.  #Casos de polícia