No início da noite do último domingo (3), um #Acidente envolvendo um caminhão e outros 12 veículos deixou três mortos e ao menos 15 feridos na BR-277, em Morretes, Paraná. Segundo a Polícia Rodoviária (PRF), o caminhão carregava álcool combustível. Após perder o freio e atravessar a pista, na descida da serra entre Curitiba e Paranaguá, ele tombou e pegou fogo.

As três vítimas fatais estavam em um dos carros atingidos pelo caminhão, por volta das 18 horas, na altura do quilômetro 33 da BR-277. Outros três feridos estão em estado grave. Uma criança foi encontrada com vida em meio à mata, segundo a Polícia Rodoviária Federal.

Publicidade
Publicidade

Ela teria sido salva por um homem que a retirou do carro em chamas.

As duas pistas da BR-277 foram totalmente interditadas para que o Corpo de Bombeiros pudesse extinguir o incêndio, tendo apenas o acostamento ficado liberado. Segundo a Ecovia, concessionária que administra a rodovia, a pista sentido Curitiba foi liberada às 23h30. As faixas no sentido do litoral paranaense continuavam bloqueadas, na altura do quilômetro 34.

BEBÊ SOBREVIVENTE

O bebê encontrado em meio à mata tem entre 40 e 45 dias de vida. Ele estava ao lado de um veículo onde se encontravam dois corpos carbonizados. Segundo testemunhas, ele é filho do casal no veículo e foi jogado do carro pelos pais para que fosse salvo. No entanto, a Polícia Rodoviária não confirma esta versão, pois a família das vítimas diz que eles não tinham criança recém-nascida.

Publicidade

Nenhum ferimento foi encontrado na criança, fato que intriga a polícia. “Isso leva a crer que ela não foi lançada de algum veículo e também nenhuma pessoa procurou essa criança até o momento”, disse o inspetor Martines. Segundo o inspetor, a polícia não descarta nenhuma hipótese. “Até mesmo a hipóteses desta criança ter tido a 'sorte' deste acidente por ter sido abandonada naquele ponto”, afirmou.

O bebê foi encaminhado ao hospital e passa bem. Ele está sob responsabilidade do Conselho Tutelar da região. De acordo com o Hospital Evangélico, uma mulher que se diz tia da criança procurou o hospital na manhã desta segunda-feira, 4. #Automobilismo #Casos de polícia