Uma criança, de apenas 17 dias, que foi encontrada às margens da BR-277, em Morretes, no Paraná, foi reconhecida na tarde desta segunda-feira (4) pela avó e por tias. A criança estava ao lado do grave #Acidente ocorrido no domingo (3), em que um caminhão tanque tombou na pista, pegou fogo e envolveu outros 12 veículos de passeio. 

A menina foi encontrada sem ferimentos, e os familiares compareceram ao Hospital Evangélico para reconhecê-la. Ela seria filha de um homem que teve seu corpo encontrado na manhã desta segunda-feira. O homem morreu carbonizado e, de acordo com testemunhas, ele teria tirado a filha do carro e colocado no meio da vegetação para salvá-la, quando já estava com o corpo em chamas.

Publicidade
Publicidade

A avó da criança, que mora em Morretes, informou que a filha tinha ido visitá-la no domingo, juntamente com a bebê e o marido. Eles ainda não sabem o paradeiro da mãe da criança, mas o carro da família já foi reconhecido, um Chevrolet Celta, e o corpo do pai da criança foi reconhecido por um irmão dele. 

MOTORISTA PRESO

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o motorista do caminhão-tanque, que estava carregado de combustível, foi detido e responderá por dolo eventual. O caminhão, que seguia para Paranaguá, teria perdido o freio, causado por falhas mecânicas, e tombou próximo ao quilômetro 33 da BR-277, próximo a Morrestes, atingindo outros 12 veículos e pegando fogo na rodovia. As chamas chegaram a se espalhar pelo local. 

Conforme a PRF, a pista foi liberada por volta de 1h da madrugada desta segunda-feira, e por volta das 7h30 da manhã o trânsito já fluía normalmente. 

De acordo com o corpo de bombeiros, ao todo 13 pessoas ficaram feridas no acidente, que teve 4 vítimas fatais.

Publicidade

Uma vítima é pai da criança encontrada ao lado da rodovia, já as outras três ainda não teriam sido oficialmente reconhecidas e os corpos continuavam no IML. Informações dão conta de se tratar de um homem conhecido como Anderson Luiz Cunha e seu filho Gabriel Cunha. O outro corpo seria da namorada de Anderson, que não teve o nome informado. #Morte