Um fato inusitado chamou a atenção de quem passava pela região central de Curitiba, quando um indivíduo provido com uma arma invadiu uma livraria evangélica na rua Presidente Carlos Cavalcanti, na tarde da quarta-feira dia 4/12. O que chamou a atenção foi o que sucedeu no interior do estabelecimento, no decorrer da invasão, quando o suspeito anunciou o assalto e não resistiu ao amor de Deus em um funcionário que o abraçou, aconselhou-o, orou por ele e ainda deu uma Bíblia para ele.

Uma das testemunhas do crime mencionou que o criminoso é conhecido nas redondezas e, todas as vezes que aborda para assaltar alguém, pede perdão e misericórdia às vítimas.

Publicidade
Publicidade

A testemunha afirmou que ele possui dívidas com traficantes e que ficou muito emocionada no dia do assalto à livraria evangélica. Na ocasião, um dos funcionários da loja entregou uma Bíblia pra o assaltante e, com mais algumas pessoas, deu um abraço nele e falou que iria orar para que conseguisse sair da vida de vício, dividas, e roubos.

A testemunha disse também que, após o funcionário falar que ele sairia dessa, o assaltante se sensibilizou, pediu perdão por seus pecados a Deus e, então, partiu sem carregar coisa alguma das pessoas que estavam estavam dentro da livraria.

O assaltante, que tem passagens pela polícia, disse aos clientes e funcionários que havia voltado para a vida no crime após ter passado por casas de reabilitação e ter frequentado a igreja. Ele havia discutido com um pastor na semana anterior, mas afirmou ter preferido ficar nas ruas.

Publicidade

O suspeito acusado estava fadado a ter uma modificação em sua vida. No entanto, seu destino pode ser mesmo a penitenciária. Isso porque, em seguida à tentativa de roubo à Livraria Evangélica, o rapaz tentou realizar um assalto em outro estabelecimento e acabou sendo aprisionado.

A Tenente Thaislainy, da Polícia Militar, afirmou ter encontrado o suspeito, que foi abordado após o assalto, com uma pistola de brinquedo. Ela confirmou que o homem já tem passagens pela polícia e que irá permanecer detido para a segurança dos que vivem na região. #2017 #Religião