No interior do Paraná, uma mulher de 28 anos de idade, identificada como Camila Martins França, foi encontrada sem vida no interior do porta-malas de seu próprio #carro, na zona rural da cidade de Ortigueira. O fato ocorreu na última quinta-feira, dia 2 de fevereiro. A reportagem de Jeferson Abreu, do Portal A Rede, não traz informações sobre as condições e circunstâncias em que o corpo foi encontrado pela Polícia de Telêmaco Borba.

Camila era Agente de Saúde e havia desaparecido desde o dia anterior, quando saiu de sua casa com seu Corsa Classic pela manhã para ir trabalhar no Posto de Saúde. Além do cargo na unidade de saúde, Camila também era revendedora de cosméticos e, segundo a Polícia, saiu de casa com o carro carregado de produtos a serem entregues, além de uma determinada quantia em dinheiro não divulgada.

A Polícia Militar divulgou uma nota explicativa, na qual informa que a equipe de policiais foi encaminhada ao local onde estava o carro, de acordo com informações recebidas. Ao vistoriar o automóvel, Camila foi encontrada no porta-malas vestida e sem marcas aparentes de violência. A seguir, o marido da vítima chegou ao local e fez o reconhecimento do corpo, já sem vida.

A vítima frequentava a denominação evangélica Congregação Cristã no Brasil, era casada e mãe de três crianças, de 3, 5 e 12 anos. De acordo com pessoas próximas a ela, Camila, além de religiosa, não apresentava problemas psicológicos, o que causa ainda maior estranheza aos familiares, visto que era reconhecida por sua responsabilidade para com a família e trabalho. A Polícia Civil investiga o caso.

Telêmaco Borba no mapa da violência

Ocupando a 265ª posição em número de homicídios por arma de fogo, de um total de 3383 municípios, Telêmaco Borba, no Paraná, foi considerada, de acordo com um estudo encabeçado pelo professor e sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, a 12ª cidade mais violenta do Estado do Paraná. A cidade tem uma média de 35,4 homicídios a cada 100 mil habitantes. Ponta Grossa, por exemplo, também no mesmo Estado, ficou em 131ª posição, com 7,1 assassinatos a cada 100 mil habitantes. Os dados da pesquisa são de 2014 e foram divulgados em setembro de 2016. #assassinato #Crime