Pense naquele dia em que você chega em casa despreocupado, troca de roupa, toma um banho para relaxar depois, do trabalho ou do estudo, vai até a cozinha. Chegando lá, você se prepara para fazer uma bela refeição, mas leva um baita susto porque se depara com um #macaco sobre a mesa. Bizarro não? Foi isso o que aconteceu com uma família de Curitiba, no Estado do Paraná, na última segunda-feira (5). Parece cena de comédia, mas é, estranhamente a vida real. Leia mais.

'Macaquice'

Uma família, ao retornar do trabalho, decidiu se reunir para tomar uma bela refeição, quando se deparou com um macaco sobre a mesa, o qual estava bem agitado e parecia desnorteado.

Publicidade
Publicidade

Só que Curitiba é uma cidade grande, bem longe de ser interiorana, e a espécie do macaco, Alouatta guariba, tambem conhecido como bugio-ruivo (ou marrom), não é comum nessa localidade. Além disso, esse tipo de macaco é agressivo.

A #Polícia ambiental foi chamada ao local para resgatar o animal. Entretanto, os agentes estranharam o fato e disseram que é bem provável que o animal tenha conseguido fugir da mão de criminosos contrabandistas de animais e parou naquela residência.

Depois do fato, o macaco foi encaminhado ao Zoológico de Curitiba e passa por exames para constatação da sua integridade física e de saúde.

Contrabando de animais

O comércio ilegal de animais silvestres é a terceira atividade clandestina que mais movimenta 'dinheiro sujo', perdendo tão somente para o tráfico de drogas e armas.

Publicidade

Em vista de sua diversidade, o país é grande alvo desses criminosos.

Acredita-se que a cada ano 38 milhões de animais selvagens sejam retirados ilegalmente de seu habitat no Brasil, consoante relatório exarado pela Polícia Federal.

Desse modo, jamais compre animais silvestres, isso movimenta o tráfico, põe você e o animal em risco, além de ser #Crime.

Quer um animal de estimação? Adote um cão ou gato, são milhares de animais domésticos aguardando a chance de ter uma família.

Apenas uma população consciente é capaz de coibir esse crime tão cruel, que pode dar cadeia, multas e muitos outros prejuízos, ainda que a intenção de quem compre seja até considerada 'boa'. Não se arrisque. Combata esse tipo de comércio ilegal de animais e ajude a fazer um mundo melhor para as futuras gerações.

E lembre-se, se ninguém comprar, ninguém vai vender ou muito menos caçar.

Gostou do artigo? Comente e compartilhe com seus amigos. Sua opinião é importante.