Muitas empresas encaram investimentos em publicidade e propaganda como gastos, despesas, algo desnecessário onde na verdade deveria lembrar-se que existe uma máxima que diz: "Quem não é visto, não é lembrado".


Isso se dá a empresas familiares, de pequeno porte, que não tem uma estruturação para esse setor e imaginam que o famoso "boca a boca" seja apenas o necessário, mas enganam-se os que pensam que esta ferramenta é um sucesso.


Na mesma proporção em que os comentários favoráveis à determinada empresa, produto ou serviço se propaga, as experiências negativas também correm a passos largos, isso mesmo, e diferentemente dos meios mais atuais, não se tem como mensurar, identificar a fonte e corrigir o dano causado. Mas isso aos poucos vem mudando.


As constantes mudanças de mercado levam empresas a adotar uma postura empresarial diferenciada que permite sobressair as oscilações que todo ano tiram várias empresas do mercado, empresas despreparadas para lidar com o seu público e com a mídia.


Uma das armas indispensáveis para esse mercado globalizado está a publicidade e propaganda, de fato, algumas empresas já possuem consciência de que apenas a lei de oferta e da procura já não é o suficiente para manter uma empresa ativa, seja ela grande, média ou pequena.

A propaganda possui um poder essencial no mercado: o poder de criar demandas, isto é, criar um nicho de mercado que ainda não existe.

Publicidade
Publicidade

Isto é fundamental tanto para empresas que lançam constantemente produtos novos, desejam explorar outros mercados com seus produtos, ou simplesmente solidificar a sua marca, fazendo ser reconhecida como ícone de tal produto, serviço ou seguimento. Essa postura no que diz respeito ao planejamento da empresa torna-se um dos maiores trunfos da propaganda.

Para as empresas pequenas ou empresas que não possuem estrutura para criar um departamento de publicidade próprio, recomenda-se a busca por agências ou profissionais de publicidade que consigam elaborar campanhas de acordo com os objetivos da empresa, gerenciar suas mídias sociais e ser o elo entre empresa e o mercado. Já para empresas grandes a ideia é estruturar um departamento de comunicação próprio. Esse departamento seria responsável pela criação, assessoria, comunicação interna e externa, marketing e publicidade.