Existe sempre aquela dúvida, quando chega a hora de decidir qual profissão seguir na vida, ou seja, devo escolher pela melhor remuneração, pela satisfação pessoal, ou aquela profissão que vem sendo uma tradição na família, "filho de peixe, peixinho é".

Muitos jovens adolescentes se deparam com uma questão, estudam, estudam, por anos e anos, pesquisam sobre ganhos e rendimentos, desenvolvem pensamentos e fazem planos sobre suas carreiras, alguns acabam se perdendo ao longo desses anos, pois muitas vezes falta o apoio da família, ou seja, a filha quer ser médica, o pai quer que ela seja advogada, ou vice-versa, o filho quer ser bombeiro, a mãe quer que ele seja dentista, e assim seguem os conflitos, muitos pais para evitarem discussões, apenas permitem que seus filhos sigam suas escolhas, porém muitos não dão o suporte necessário para isto, ocasionando uma frustração por parte do estudante, uma vez que com o passar dos anos, se a carreira não for bem sucedida, os pais certamente dirão aos seus filhos "viu, bem que eu te avisei".

Publicidade
Publicidade

Para evitarmos frustrações desnecessárias, é importante que estejamos dispostos a dar conselhos à nossos filhos, orientando qual será a melhor escolha, apenas orientar, ameaças e discussões não ajudam em nada, muito pelo contrário, faz com que nossos jovens nos enfrentem, e queiram nos mostrar o quanto eles estão certos em sua decisões, afinal, eles sempre querem mostrar que estão cobertos de razão. A melhor forma de ajudá-los em suas escolhas e conquistas, é apoiá-los.

Um fator que conta muito na hora da escolha, é a maturidade emocional, jovens entre 13 e 18 anos, desenvolvem seus parâmetros, e decidem a respeito do seu futuro, é uma boa idade para que ocorra a intervenção dos pais, esta intervenção deverá ser feita de uma forma sutil, e espontânea, os pais devem encorajar o estudante a decidir o seu futuro, se dedicar aos estudos e ter um foco, não verificar apenas a remuneração, mas a satisfação e a qualidade de vida que aquele #Trabalho poderá lhe oferecer futuramente.

Publicidade

Ao longo desse processo de escolha, poderão ocorrer mudanças de opinião, troca de objetivos, devido as necessidades e constantes mudanças no mercado de trabalho, o jovem poderá ao longo dos anos perceber que são muitas as sua escolhas e que no final o que realmente importa é que ele e sua família estejam sempre felizes. #Negócios #Educação