Para simplificar, a definição o analfabeto funcional é aquela pessoa que sabe ler, escrever, conhece os números, mas não tem a capacidade de interpretar estas informações. Como não sou especialista no assunto pesquisei alguns números que sinceramente me deixaram assustado. Segundo divulgação feita em 2012 pelo Instituto Paulo Montenegro e a ONG Ação educativa, o INAF (Indicador de Analfabetismo Funcional) chega a 38% entre estudantes universitários no Brasil. Isto é reflexo da baixa qualidade do ensino universitário na última década. Para vocês terem uma ideia, na Suécia este índice é inferior a 10%.

Então o que me levou abordar tal assunto aqui? Foi a minha percepção como gestor de pessoas, sobre o quanto este problema vem avançando nos ambientes corporativos, principalmente na camada profissional mais jovem. Este problema afeta diretamente na produtividade e na eficiência do profissional. Erros não intencionais são crescentes, simplesmente porque as pessoas não entendem instruções básicas. Tive um exemplo esta semana e vou mudar um pouco o texto para não ofender ninguém, mas seria realmente hilário se não fosse trágico.

Uma pessoa da minha equipe envia um e-mail para um determinado setor da empresa e no título do e-mail escreve: Aluguel de patinetes (lógico que mudei o texto).

Publicidade
Publicidade

Dentro do corpo do e-mail ele informa que precisaremos da cotação de 10 patinetes. A resposta no dia seguinte: É para locação ou compra?

Bem este foi apenas um pequeno exemplo, mas diariamente me deparo com problemas deste tipo e tenho certeza que diversos gestores estão enfrentando o mesmo problema. Fica aqui então o meu apelo quase patético aos professores dos diversos níveis, principalmente às "Tias" do primário, onde toda a base é construída.

Bem espero que esta postagem sirva para criar uma massa crítica entre os profissionais e também em quem está começando agora. Não aceitem o "mais ou menos". Perguntem antes de fazer, tenham certeza de que entenderam o que foi pedido. Para os gestores, tenham paciência. Busquem o retorno. Parece infantil, mas sempre que der uma instrução ou tarefa, certifique-se de que realmente a pessoa entendeu.

Publicidade

Faça com que ela repita para você o entendimento dela. Como disse em um artigo no blog "Administrando na cozinha", o óbvio precisa ser dito.

Fonte: Site "Todos pela #Educação"

#Trabalho