Com o fim do ano chegando inevitavelmente sempre ocorre uma espécie de balanço com a gente. É hora de pensar sobre o ano que está prestes a acabar e fazer planos novamente para o ano que se inicia. Tão rápido! Poderão pensar alguns, e ao mesmo tempo: já acabou, dirão outros. O certo é que estamos a menos de dois meses do final do ano e se para muitos o ano foi produtivo para outros tantos a inércia e a ignorância foi paralisante e fatal. 

Ano difícil, cheio de atropelos. Copa do Mundo (melhor nem lembrar a Seleção MDV Mata-de-Vergonha, do Felipão); ano de eleição, de disputa apertada, de falta d'água, e que não faltou desculpa para quem não queria mesmo era fazer nada, assim como não faltaram entraves para quem lutou muito e conseguiu chegar até aqui. Ano de arrocho salarial, de escândalos, mas também de avanços, de conquistas e novas descobertas, porque é preciso se reinventar, como diriam os japoneses, tempo de crise é tempo de reinvenção, de oportunidades também e a pior coisa que pode nos acontecer é ela aparecer e não estarmos preparados para identificá-la. 

Agora mesmo, nessa reta final de ano, em que aparece mais dinheiro no mercado com a injeção do décimo terceiro e o clima fica mais leve para as vendas com os apelos natalinos e o consumismo praticamente em todas as mídias atraindo fregueses como mariposas ao redor da lâmpada, a utilização do computador como ferramenta feroz de marketing nos permite um mundo de acesso para muitas possibilidades de #Negócios. Não precisamos mais sair à rua atrás de oportunidades ou promover vendas de porta em porta. Existem outros métodos que a partir de casa você pode empreender novos tipos de renda extra, sabia?

É comum ignorarmos o que desconhecemos. Até mesmo adotarmos uma postura de receio diante do novo. Mas o fato é que não podemos mais ignorar as mídias sociais e o seu poder de promover vendas, influenciar em decisões e aquisições. Então porque não aventurar-se nesse mercado online que diariamente movimenta milhões e bilhões na Internet? Quem ainda não pensou em promover produtos? Responder pesquisas? Participar de jogos de trívias e sorteios de prêmios diariamente? 

É bem certo que no Brasil o mercado eletrônico cresceu muito nos últimos tempos, mas será que o brasileiro ainda perde seu tempo somente com sites pornôs e baixarias? Claro que não! Engana-se quem ainda pensa assim. A Internet no Brasil tem avançado bastante, hoje temos sites brasileiros que promovem leilões de centavos, comércio de compra e venda, pirâmides e o escambau, afinal em se tratando de Internet ainda vale mesmo a máxima: cautela e muita pesquisa antes de começar a empreender qualquer coisa. E assim como tem muito lixo, também tem muita coisa boa. Precisamos que na verdade garimpar. 

Um erro muito comum é as pessoas esquecerem que #Trabalho é trabalho e tanto faz ser pela Internet ou na vida real, você vai ter que dar duro, no caso, seja fazendo recrutamento, preenchendo formulários, respondendo pesquisas, buscando oportunidades de pechinchas, negócios, assim como na vida real, você vai ter que se dedicar a aprender como tudo funciona. Então se resolver encarar e trabalhar a partir de casa, leve a sério, não faltam oportunidades. Não pense que o dinheiro vai cair do céu: dê um tempo para as coisas, você não vai receber de imediato, precisa produzir antes os seus resultados.
Outra dica é: não tente abraçar o mundo com as pernas ou fazer tudo num só dia. Hoje existem um grande número de plataformas de mídias sociais. Lembre-se, não tente estar em todas ao mesmo tempo: Facebook, Twitter, Pinterest, Google+ e outros. Escolha um ou dois e concentre seus esforços. Se você busca clientes mais jovens, use o Instagram. Se seus clientes são um pouco mais velhos, use o Facebook para alcançá-los. Se você tem uma loja física, agora é a hora de fazer cartões de visita com suas informações de mídia social. Diga-lhes que você está oferecendo cupons de descontos web exclusivo em suas páginas de mídia social. E por último lembre-se: as pessoas que vêm para as mídias sociais é porque querem interagir, participar de comunidades. Pense que seus possíveis clientes querem consumir conteúdos que ressoem com eles. Faça o seu canal ou página na Internet dar às pessoas algo que as faça sentirem-se bem, que possa lhes ser útil e resolver seus problemas, algo edificante, ou agradecer-lhes por fazer parte de sua comunidade.

A bem da verdade é que o fim de ano está aí e as oportunidades no mercado de trabalho estão aquecidas, tanto na vida real, como também no mundo virtual, basta querer aprender. Se algo não funcionar, tente outra coisa, mas não desista de querer sempre aprender, afinal a Internet está aí para todos e ganhar um dinheiro extra é sempre bom.