Mais uma invenção da Meca do Consumismo que aporta aqui nos mercados brasileiros: a Black Friday faz a festa do consumismo desenfreado. Quem quer comprar, compra; quem quer vender, vende; e todo mundo fica satisfeito. Claro que uma ideia dessas nunca funcionaria por aqui se tivesse criada pelos marketeiros e publicitários tupiniquins. Mas como veio com o carimbo "Made in USA", nosso povinho metido a esperto se refestela com a nova invenção mercadológica. Nada contra as boas ideias, mas lamentamos termos que importar tudo que inventam por lá no hemisfério norte. Para evitar brasileirismos e, quem sabe, até interpretações errôneas e racistas, resolveram usar o mesmo jargão em inglês.

Publicidade
Publicidade

Sexta negra não cai bem.

Mas aqui, nem tudo corre bem como corre lá. O brasileiro malandro já deu seu jeitinho de aproveitar o momento para se dar bem em cima dos otários. Já diz um ditado que todos os dias um esperto sai de casa para se encontrar com um otário que também foi à rua... Visando atingir a sanha consumidora e a ganância de quem quer pagar preços baixos, esses malandros criam sites para venda de todo tipo de produto, para alcançar todo tipo de público. Como eles não vão entregar absolutamente nada, pouco importa o que vai ser oferecido. O objetivo é, tão somente, fisgar o incauto consumidor internauta, disposto a comprar bons produtos por preços mínimos; afinal é dia da sexta negra.

O PROCON divulga agora uma lista com centenas de falsos sites de vendas para o internauta se precaver na hora da pesquisa e das compras.

Publicidade

Na ânsia de ganhar vantagens cada vez maiores, o consumidor que não tomar cuidado na hora de comprar on-line, vai se lastimar muito depois que fizer o pagamento, e ficar no aguardo de uma encomenda que nunca vai chegar. Como diz o matuto: "além da queda, o coice". Frustrado por não ter em mãos o que comprou, o sujeito ainda vai amargar o prejuízo por já ter efetuado o pagamento solicitado pelo produto. Algumas pessoas, ao se sentirem lesadas, vão denunciar, reclamar, divulgar sua experiência nas redes sociais. De pouco adiantará. Mas a maioria das pessoas que cair nesse golpe vai ficar caladinha, envergonhada e assumir a perda. E é com essa parcela calada e subserviente que os golpistas contam para novos ganhos, seja numa sexta negra, numa quarta azul, ou numa segunda verde. É uma pena que as pessoas não denunciem. É necessário que as autoridades e os órgãos de proteção saibam quanto, onde, como e quando estão ocorrendo esses golpes. Quanto mais silêncio houver, mais trambicagem haverá, pois os bandidos se sentem seguros na falta de denúncia.

Publicidade

A sexta-feira negra está aí, cheia de vendedores prontos para receber os consumidores ansiosos por bons preços. Cabe a quem vai comprar fazer a escolha certa. Caso contrário, não poderá, depois, se dizer vítima de malandros. O PROCON divulgou lista dos sites falsos mais conhecidos, mas é claro que outros novos falsários apareceram no mercado com sites "acima de qualquer suspeita" e que ano que vem entrarão na lista. Cuidado com as compras. Não somente nas sextas, mas em qualquer dia da semana. Afinal de contas, o malandro acorda cedo para esperar o otário, que dessa vez nem precisa sair de casa. É só ligar o computador. #Negócios #Opinião