O sonho da maioria das pessoas que não têm casa própria é adquirir um imóvel e, finalmente, sair do aluguel. Mas, geralmente, é difícil realizar o pagamento integral através de um simples parcelamento. Por isso, o Estado autoriza o resgate do FGTS para utilizar o valor como parte do pagamento da compra de um imóvel. Entretanto, há algumas burocracias e minúcias para conseguir essa liberação. Veja a seguir como resgatar o FGTS para compra seu imóvel!

Quem pode utilizar o FGTS?

Quem tem o direito de utilizar o FGTS para comprar um imóvel é o trabalhador que já exerce a profissão há três anos, com carteira assinada e com pagamento do FGTS atualizado.

Publicidade
Publicidade

Além disso, quem pleiteia utilizar o fundo não pode ser titular de financiamento imobiliário ativo, concedido no âmbito do SFH (Sistema Financeiro de Habitação), em território nacional. Outra exigência para a liberação do fundo está relacionada à questão do trabalhador não poder ser proeminente comprador ou proprietário de imóvel residencial localizado no município de residência ou na cidade em que exerça a profissão.

Como resgatar o FGTS?

Resgatar o FGTS é um procedimento que, embora pareça burocrático, é relativamente simples. Basta solicitar o valor no setor responsável, apresentar a documentação exigida e esperar o tempo necessário para que a quantia seja liberada.

Os documentos necessários são: carteira de trabalho, comprovante de residência (conta de água ou luz), certidão de nascimento e, caso seja casado, a de casamento, carteira de identidade e CPF.

Publicidade

Além disso, é preciso apresentar a certidão de matrícula e cópia do IPTU da casa ou apartamento a ser comprado, para demonstrar que o imóvel está em situação regular e pode ser adquirido com o FGTS.

O trabalhador solicita o saque ao agente financeiro, por meio de um documento autorizando a ser seu representante sobre essa questão. Dessa forma, quando o fundo de garantia é liberado, é depositado na conta do vendedor. É importante saber que: ao sacar o FGTS para comprar um imóvel, o trabalhador não lida diretamente com o dinheiro.

Com o pedido realizado com sucesso, atendendo a todas as exigências do setor, o valor do FGTS pode demorar, em média, sete dias para ser liberado. Entretanto, é importante ter o conhecimento dos outros prazos. Por exemplo: a aprovação do financiamento do valor restante pode demorar mais. Geralmente, toda a documentação está apta para concluir o negócio em 100 dias. Todavia, em caso de dúvida, os corretores e o próprio agente financeiro poderão orientar sobre esses documentos e como obtê-los.

Portanto, ao analisar o imóvel que deseja comprar, não feche nenhum pré-contrato antes que a Caixa Econômica Federal autorize o pagamento do FGTS para compor parte do pagamento da residência. Afinal, por se tratar de algo tão burocrático, é recomendável agir apenas com a confirmação do órgão responsável. #Negócios #Legislação