O dólar começou a semana lá embaixo, pelo menos para quem recebe ou investe em moeda americana, o valor de R$2,50 não era dos melhores. Isso até ontem, quando a moeda fechou em R$2,60 e nesta sexta chegou a marca de R$2,68.

Isso se deve a total falta de estabilidade da economia brasileira. No próximo domingo, o combustível aumenta em todos os postos, inclusive o gás de cozinha. A empresa privada continua insegura com o atual governo e os discursos bonitos dos novos ministros não têm surtido resultados satisfatórios nas receitas das empresas.

Com as perdas da Petrobras, não só na Bolsa, mas também em virtude do esquema de corrupção que pode ter desviado bilhões de reais da petrolífera, a mesma tem buscado de todas as formas se reerguer, a fim de não quebrar nos próximos dois anos, o que aumentaria consideravelmente os problemas econômicos do país.

Publicidade
Publicidade

O dólar permanecerá nesse patamar de quase R$2,70 durante todo o fim de semana. No período de sete dias, a moeda variou de R$0,18 para mais. Com o aumento dos combustíveis no dia 1 de fevereiro (domingo), tudo indica que a alta vai permanecer, impulsionada pelas perdas na Bolsa, da insatisfação de empresários e da falta de incentivo federal.

Outro fator que pode impulsionar a desvalorização das ações brasileiras e elevação do dólar é o provável aumento da energia elétrica no próximo mês, bem como o aumento no preço de alguns alimentos, como a carne vermelha. Caso ocorra racionamento de água em Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, as perdas podem ser imprevisíveis frente ao cenário econômico internacional.

O que pode piorar a situação ainda mais com perdas incalculáveis é o país passar por um racionamento de energia.

Publicidade

Caso o sudeste não tenha chuvas significativas até março, essa possibilidade se tornará cada vez mais perto da realidade e, como o Brasil só anda por causa das decisões e movimentação econômica decidida em São Paulo, o país iria de alguma forma "estacionar", pois sem um plano B, não há para onde ir. Cabe a nós aprendermos a fazer a dança da chuva para ajudar o país não ficar pior. #Opinião