Foi publicado o resultado do estudo The Global Economic Impact of Facebook, realizado pela Deloitte, na terça-feira (20), no Fórum Econômico Mundial em Davos. A Deloitte é uma empresa de consultoria, auditoria, consultoria tributária para elisão fiscal, finanças corporativas e Outsourcing. O estudo visa medir o impacto do Facebook na economia mundial em 2014.

De acordo com o estudo, a rede social movimentou duzentos e vinte bilhões de dólares na economia do mundo, no ano passado. Gerando quatro milhões e quinhentos mil empregos.

O valor gerado para a economia brasileira foi de dez bilhões de dólares, com oferta de duzentas e trinta e uma mil vagas de trabalho. Os principais beneficiados foram as pequenas empresas, companhias inovadoras e desenvolvedores de aplicativos.

Segundo o vice-presidente do Facebook na América Latina, Alexandre Hohagen, boa parte dos empreendedores de pequeno porte descobriu como expandir seus negócios usando a rede social. Prova disso é que uma em cada três pequenas empresas já tem uma página no Facebook.

Algumas dessas pequenas empresas foram destacadas pelo Facebook, entre elas está a marca de roupas artesanais infantis, Arte by Zeuda Rebouças, da capital cearense. A pequena empresa tem quinze funcionários e exporta seus produtos para Espanha, Estados Unidos, Portugal, Suíça, entre outras regiões.

Para chegar aos valores divulgados, o estudo considerou três pilares: marketing, plataforma, e conectividade.

Marketing – Avaliação do impacto econômico de marcas que se conectam com seus consumidores através da plataforma fazendo uso de estratégias de marketing e branding para aumentar suas vendas online e off-line. Através desse pilar, constatou-se que o Facebook injetou cento e quarenta e oito bilhões de dólares na economia mundial, com destaque para os Estados Unidos (U$ 77,6 bilhões) e para o Brasil (U$ 8,4 bilhões e cento e oitenta e nove mil empregos gerados).

Plataforma – Os desenvolvedores de aplicativos movimentaram seiscentos milhões de dólares na economia mundial.

Conectividade – Avalia o impacto gerado pelo desejo de acessar a plataforma (venda de conectividade de internet e de dispositivos móveis). Seu impacto foi de cinquenta bilhões de dólares no mundo, sendo U$ 1,3 bilhão no Brasil.

O estudo completo pode ser acessado na página oficial da Deloitte.