O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, declarou que se os níveis dos reservatórios das hidrelétricas chegarem a menos de 10%, que é o mínimo para o funcionamento, o país terá problemas graves e ele não descarta medidas como racionamento de energia, se for necessário.

Hoje, os reservatórios das hidrelétricas estão operando com 17% da sua capacidade. O ministro explica que esse nível é suficiente para abastecer todo o país.

O país sofre com a #Crise hídrica e o problema vem se agravando a cada dia mais. Os estados mais atingidos são São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

A maior parte da população se conscientiza da crise e ajuda da forma que pode.

Publicidade
Publicidade

Adotando medidas para economizar água, o governo propôs ações, como descontos nas contas de água, para quem economizar. Mas mesmo com todas essas medidas, os níveis dos reservatórios continuam a cair.

Na segunda-feira (19), 11 estados mais o DF, registraram falta de energia elétrica por aproximadamente 2 horas. Em entrevista coletiva, o ministro Eduardo Braga e o diretor de operações da ONS (Operador Nacional Sistema Elétrico), Hermes Chipp, afirmaram que não houve racionamento e sim, uma falha técnica em uma linha de transmissão entre as regiões Norte e Sudeste.

Um dia após o apagão, o país importou energia do país vizinho, Argentina. Em nota, a ONS informou que mantém um contrato com a Compania Administradora del Mercado Mayorista Eletrico S/A (Cammesa), da Argentina. O intercâmbio de energia acontece nos dois sentidos e vem sendo adotado em diversos momentos ao longo da vigência do acordo.

Publicidade

Essa medida de importação de energia aponta sérios problemas na oferta de energia. A ONS está se cercando de alternativas para que não ocorram mais cortes e não haja a necessidade de racionamento de energia.

Em entrevista coletiva nesta terça-feira (20), Braga afirmou que não faltará energia, mas que a população deve se conscientizar e regular o gasto com energia. Afirmou também que não há previsão de racionamento e também afirmou, "Deus é brasileiro, temos também que contar que ele vai trazer um pouco de umidade, um pouco de chuva, para que a gente possa ter mais tranquilidade ainda".