O ano mal começou, mas já é hora de preparar o bolso para os aumentos que passam a vigorar em São Paulo. Desde passagem de ônibus até pedágio mais caro, confira sete aumentos que você vai ter que arcar nesse ano que começou.

Ônibus

A passagem de ônibus está congelada em R$ 3 há 4 anos, mas a partir do dia 6 de janeiro, ela passa a valer R$ 3,50. O novo valor foi anunciado dia 26 de dezembro e representa um aumento de 16,67%. Já a integração, que custa R$ 4,65, passará a custar R$ 5,45. O reajuste da tarifa de ônibus não vai valer apenas para os bilhetes únicos mensal, semanal e diário, numa tentativa de popularizar seu uso.

Publicidade
Publicidade

Metrô

Após o prefeito Fernando Haddad (PT) anunciar o aumento da passagem de ônibus, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) também anunciou o aumento da passagem do metrô. O valor também vai subir de R$ 3 para R$ 3,50 e os valores dos bilhetes mensal, semanal e diário permanecem congelados.

Táxi

A bandeirada da capital paulista também vai aumentar. Também no dia 6 de janeiro, dia em que a passagem de ônibus aumentará, a bandeirada subirá de R$ 4,10 para R$ 4,50 em táxis comuns. Isso representa um aumento de 9,8%.

IPTU

O IPTU da capital de São Paulo vai aumentar em até 35% em 2015. O aumento foi autorizado após diversas derrotas no Judiciário. O reajuste deve ser de 20% para imóveis residenciais e de 35% para o comércio.

Energia elétrica

O aumento da conta de luz vale não apenas em São Paulo, mas no Brasil inteiro.

Publicidade

Os brasileiros terão que pagar um adicional de R$ 3 para cada 100 kWh gastos. O brasileiro gasta em média 163 kWh por mês. Isso significa uma conta de R$ 65,20. Com o reajuste, o valor sobe para R$ 70,09, de acordo com a bandeira vermelha.

Água

No dia 27 de dezembro de 2014, a tarifa de água teve reajuste de 6,49%. Um dos objetivos do aumento é fazer com que a economia de água seja maior, para amenizar a crise que o Estado está passando.

Pedágio

O pedágio da Régis Bittencout também aumentou em 2015. Desde o dia 29 de dezembro, o valor passou a ser R$ 2 - até então era de R$ 1,80. A Régis Bittencourt é a rodovia que liga São Paulo a Curitiba. O aumento é de 11,1%.

Mesmo com tantos aumentos, o Conselho Monetário Nacional prevê que a inflação do ano ficará em torno de 6%.