A Volkswagen do Brasil divulgou nota nessa terça-feira, informando a demissão de 800 funcionários. A empresa afirmou que vinha adotando diversas medidas para se adaptar ao cenário do mercado automotivo no país desde 2013, mas que os esforços não foram suficientes para evitar o corte nos quadros da montadora. No mesmo dia em que a maior parte dos funcionários da fábrica Anchieta - localizada na cidade de São Bernardo do Campo - retornou de férias coletivas, ocorreram as demissões.

Funcionários receberam cartas desde a última sexta-feira

A medida tomada pela montadora já era esperada pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, uma vez que desde a última sexta-feira vários funcionários vinham recebendo correspondências com instruções para que procurassem os representantes da empresa antes de iniciarem efetivamente seus turnos de trabalho.

Publicidade
Publicidade

Conforme o mesmo sindicato, um acordo coletivo assinado em 2012 garantiria a estabilidade dos empregos até o ano 2016. Em sua defesa, a empresa afirma que o acordo fora assinado com base em perspectivas de mercado e vendas que acabaram não se concretizando.

Situação econômica teria motivado redução no quadro de funcionários

Uma série de fatores econômicos teria contribuído para a redução da indústria automobilística no país. A #Crise na Argentina, por exemplo, provocou uma queda drástica nos números da exportação de veículos. A Volkswagen estima uma redução de 15% na produção em 2014, em comparação ao ano anterior.

No mês passado, os trabalhadores haviam recusado uma proposta que alterava o acordo assinado em 2012, com a implantação de um programa de demissão voluntária incentivado e a suspensão dos reajustes salariais (segundo a empresa, os aumentos concedidos no últimos anos estão acima da média salarial da região) - que seriam substituídos por abonos.

Publicidade

Segundo o sindicato, a empresa havia informado a existência de um quadro excedente de dois mil trabalhadores na fábrica.

O Sindicato dos Metalúrgicos pretende adotar medidas em protesto às demissões dos funcionários da fábrica de Anchieta, alegando o não cumprimento do acordo coletivo de trabalho. #Desemprego