Mesmo após dezembro ser marcado por produção recorde de petróleo e gás natural, o aumento dos combustíveis já reflete no bolso do consumidor desde o dia 1º deste mês. No entanto, na madrugada desta quinta-feira (5), a #Petrobras divulgou que foram encontradas novas acumulações de petróleo.

A Bacia de Campos, no Rio de Janeiro, é o local com a maior província petrolífera do Brasil. Segundo a estatal, há petróleo em duas áreas nos blocos marítimos no pós-sal da Bacia (em profundidades de 3.190 e de 3.521 metros). O petróleo pesado foi encontrado durante perfuração do poço conhecido como Basilisco (1-RJS-737, na nomenclatura da estatal). O local fica a 143 km de Armação de Búzios (RJ).

A Petrobras informou, em nota, que o consórcio formado entre a estatal e a BP (o BM-C-35, do qual a Petrobras detém 65%) continuará as atividades necessárias para medir a extensão das descobertas e o potencial de exploração.

Produção recorde

A Petrobras encerrou dezembro com uma produção de 2,497 milhões de barris de petróleo ao dia e 95,1 milhões de metros cúbicos de gás natural, segundo a Agência Natural de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A produção quebra o recorde anterior, de outubro/2014, quando os números chegaram a 2,393 milhões de barris/dia e 92,7 milhões de metros cúbicos. A Bacia de Campos também foi o local de maior produção em dezembro e contribuiu para o recorde, com 331,5 mil barris de petróleo ao dia.

Alta nos combustíveis

Após o aumento de tributos sobre os combustíveis, quem passou a sentir a diferença no bolso foram os consumidores. Isso porque o aumento foi repassado para as bombas em todo o país. A alta no PIS e Cofins passou a corresponder a R$ 0,22 para o litro de gasolina e R$ 0,15 para o diesel. Nos postos, porém, o acréscimo no litro da gasolina chegou a ultrapassar os R$ 0,30. O aumento dessas alíquotas, no entanto, valerá até 1º de maio, quando será retomada a cobrança da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide). Quando a Cide entrar em vigor, PIS e Cofins terão recuo proporcional.