Nesta terça-feira (24) foi eleito o novo presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Hernan Chaimovich, substituindo Glaucius Oliveira desde o dia 10 de fevereiro. Segundo ele, o órgão pode deixar de financiar uma parte do Programa Ciência sem Fronteiras.

Para Hernan, é possível que outras fontes venham colaborar com recursos, destinando financiamentos ao Programa. Contudo, o CNPq se exime da responsabilidade de escolher estas fontes e defini-las, será necessário primeiramente conversar com quem tem os recursos de investimento, não sendo o órgão que decide de onde vêm os financiamentos.

Publicidade
Publicidade

Atualmente o Programa Ciência sem Fronteiras é uma parceria com os Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação, além da participação do Ministério da #Educação (MEC), das quais participam suas instituições de fomento (CNPq e a Capes), bem como das secretarias de Ensino Tecnológico e de Ensino Superior do MEC.

Para Chaimovich, o Programa Ciência sem Fronteiras foi um grande marco de desenvolvimento para o país, uma vez que possibilitou que pesquisadores de diversos países viessem para o Brasil e impulsionassem o crescimento intelectual. Programas de pós-doutorandos e de pós-graduandos foram grandes propulsores de talentos dentro do país.

No discurso de posse realizado ontem (24), o novo presidente falou dos novos princípios em que irá focar sua nova gestão dentro do CNPq, financiando exclusivamente o que é de importância para o país no desenvolvimento social, científico e economicamente sustentável e que seja justo para a sociedade.

Publicidade

Hernan ressaltou a importância de cada órgão, responsável por um setor no Brasil, focar sua execução naquilo que realmente pode fazer, ou do que pode fazer melhor, isso seria a melhor forma de executar com êxito projetos nacionais e otimizar a utilização dos recursos públicos.

Durante a posse, também estava presente Aldo Rebelo, ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, que disse que esta fase de dificuldades do Brasil tem condições para ser superada, destacando a importância do CNPq neste processo. Seu discurso foi finalizado, ressaltando a importância do órgão para o país, tendo um importante papel em organizar, dirigir e estimular o desenvolvimento da ciência e da pesquisa, em diversas áreas, no Brasil, elogiando o perfil que Hernan possui para comandar essa nova gestão. #Finança