Este início de 2015 trouxe uma surpresa nada agradável aos brasileiros. Talvez o aumento da gasolina já estivesse incluso no controle financeiro de boa parte da população, mas dificilmente nas proporções apresentadas esta semana.

Com valores altos para suprir a necessidade de locomoção, o jeito é recorrer a fatores que minimizem este impacto e diminuam o prejuízo na hora de abastecer seu automóvel.

Gasolina ou etanol: a real vantagem em optar por um deles

A função do combustível é gerar a energia necessária para acionar o motor e movimentar o automóvel. A diferença entre a gasolina e o etanol está na quantidade de energia gerada por litro destes combustíveis.

Publicidade
Publicidade

Considerando valores relativos, o etanol gera em torno de 70% da energia fornecida por um mesmo volume de gasolina, o que faz com que sejam equivalentes se cobrado um valor nestas mesmas proporções.

Embora os valores cobrados pela gasolina no Brasil sejam um pouco diferentes após este aumento, e se tratando de um fato recente, irá ocorrer pequenas variações nos valores até que estes se estabilizem no mercado. Por hora, pode-se considerar que o preço pago por um litro de gasolina girará em torno dos R$ 3,40. Utilizando este valor como base, o preço que faria do etanol ser equivalente em termos de investimento energético seria de aproximadamente R$ 2,38.

Desta forma, para quem quer economizar ao abastecer, o álcool passa a ser viável apenas quando vendido a preços inferiores a este (lembrando que o cálculo foi feito para o valor da gasolina citado acima e que, dependendo da região, pode haver variações significativas).

Publicidade

Para os que desejam ter uma maior noção desta diferença, basta dividir o valor do etanol pelo da gasolina. Quanto mais afastado para baixo de 0,70, maior será a vantagem em abastecer com etanol. Da mesma forma, quanto mais afastado para cima de 0,70, mais rentável será a utilização de gasolina em seu automóvel.

Gasolina passará a ter 27% de álcool em sua composição

Um aumento indireto no valor da gasolina entrará em vigor na próxima semana. Os atuais 25% de álcool contido na "gasolina" terão um incremento de mais 2% na sua composição, tornando o litro do combustível ainda menos rentável.

Embora trate-se de uma diferença pequena, esta atitude foi tomada para evitar valores reais ainda maiores a serem cobrados pelo abastecimento. Este é o típico aumento em que o consumidor não paga mais pelo produto, e sim, leva menos.

Considerando o desempenho do automóvel em virtude desta mudança, especialistas dizem pouco alterar o funcionamento do veículo, o que, pelo menos neste quesito, não precisará preocupar os seus proprietários.

Com estas mudanças econômicas, talvez seja uma hora propícia para repensar certos hábitos e colocar em práticas outros mais saudáveis e ambientalmente corretos que evitem o uso de automóveis em situações em que estes possam ficar descansando na garagem. #Petrobras