O horário brasileiro de verão termina amanhã nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Os moradores dos locais devem atrasar o relógio em uma hora, quando chegar a meia-noite de sábado para domingo. O período, que começou no dia 19 de outubro do ano passado, trouxe uma boa economia, mas insuficiente para o sistema elétrico brasileiro.

Segundo o Ministério de Minas e Energia, o subsistema Sudeste/Centro-Oeste teve uma redução de 1.970 MW (Megawatts), enquanto a região Sul teve uma economia de 625 MW de energia. Estima-se que a redução total do consumo de energia tenha sido de 4,5%. Em dinheiro, foram poupados R$ 278 milhões. Nos 10 estados em que é válido, além do Distrito Federal, o horário de verão tem como objetivo diminuir o consumo de energia elétrico entre 18h e 21h.

Mas, mesmo com o final do período, o #Governo ainda busca soluções para economizar energia elétrica. Uma medida poderia ter sido prorrogar o horário de verão. Porém, um estudo indicou que a economia de energia seria pequena se o horário continuasse. Agora, o período do dia que deve ser "combatido" é o início da tarde, considerado o pico do consumo de energia.

A má notícia ao final do horário, além de perder os dias mais longos, é que o nível das hidrelétricas ainda estão baixos. Para ter energia durante o ano inteiro, o Ministério das Minas e da Energia estuda comprar eletricidade do Uruguai. Perto do problema que o país carrega, a energia poupada durante o horário de verão deve ajudar um pouco.

A queda de geração de energia elétrica no país vem acontecendo por causa da falta de chuva. Mesmo sabendo do problema, o governo ainda não adotou as medidas prometidas, como campanhas de conscientização para avisar a população de que a situação está se tornando crítica. De acordo com o próprio governo, campanhas sobre conscientização de energia devem iniciar apenas no mês que vem.

A iniciativa do horário de verão foi tomada pela primeira vez no Brasil em 1931, pelo Presidente Getúlio Vargas. Naquele ano, o período em busca da economia da energia durou 5 meses.