Investir em um imóvel é um grande passo, seja para fins de moradia própria ou para obter lucro com locação ou revenda imobiliária. Muitos clientes optam pela compra de empreendimentos na planta devido as vantagens que a modalidade oferece, mas é importante ficar atento se esse é o perfil adequado para o período econômico vivido, além de levar em consideração as previsões a longo prazo.

Quando o futuro comprador busca um investimento imobiliário surge a dúvida: comprar um imóvel recém-lançado é garantia de lucro? O imóvel na planta oferece muitas vantagens, mas é fundamental analisar todas as possibilidades, inclusive os riscos deste tipo de investimento.

Publicidade
Publicidade

Ao mesmo tempo em que o valor é reduzido em relação ao preço final, há uma expectativa quanto a entrega e execução da obra, assim como o tipo de acabamento e o diferencial da planta. Muitos clientes se frustram por imaginar um imóvel entregue completamente diferente daquele anunciado.

Em contrapartida, a valorização imobiliária pode duplicar o valor final do empreendimento, principalmente se ele estiver localizado em uma região economicamente ativa, com perspectiva de crescimento e atratividade em novos setores.

Vantagens

O governo tem facilitado e incentivado a compra de imóveis na planta. Prova disso é a Medida Provisória (MP) 656, anunciada em agosto de 2014 pelo então ministro da Fazenda Guido Mantega, que tem o objetivo de incentivar este tipo de negociação e dar maior segurança aos compradores.

Publicidade

A principal vantagem de investir em um imóvel na planta é, sem dúvida, o valor inicial pago à construtora, geralmente abaixo do valor de mercado em relação aos imóveis já prontos. Na planta é possível trabalhar com descontos, facilidade de pagamento e análise de valorização. Em alguns casos um imóvel passa a valer, depois de pronto, o dobro do preço investido na compra.

Outra questão que pode ser extremamente vantajosa para o cliente é a facilidade no pagamento da entrada, principalmente em imóveis do Programa Minha Casa Minha Vida. Geralmente as construtoras trabalham com entrada parcelada, ou seja, a entrada não precisa ser paga à vista. Nesta negociação o valor de entrada é dividido até a entrega das chaves para, então, começar o financiamento junto ao banco, o que é ideal para quem não possui dinheiro para pagamento total da entrada na assinatura do contrato.

Desvantagens

De acordo com matéria publicada no portal iG Economia, o advogado especialista em direito imobiliário Marcelo Tapai, afirma que uma das armadilhas dos clientes que compram imóveis na planta é a falsa sensação transmitida pelos decorados.

Publicidade

"Quando visitar um modelo decorado, procure saber se aqueles móveis são padrão comercial, e que aqueles não são um sofá encolhido ou uma cama mais curta, por exemplo" . Ele explica ainda que 'Ás vezes você visita um apartamento que tem uma janela linda, mas aí vê o aviso que diz que aquilo não faz parte do imóvel'.

Outra preocupação que deve ser levada em conta é a execução da obra. Apesar da competitividade, algumas construtoras atrasam ou não conseguem concluir o empreendimento, desta forma cabe ao comprador buscar assessoria imobiliária de um corretor e pesquisar sobre a construtora que está fazendo negócio.

No momento em que o imóvel é entregue pode haver uma desaceleração na economia e, com isso, dificultar a venda ou a locação do empreendimento. O investidor que pretende alugar ou revender precisa ficar atento às previsões de mercado para que não tenha um produto encalhado ou dinheiro parado. #Negócios #Finança