Há consumidores que consomem mercadorias e serviços com o cartão de crédito, em grande parte das vezes. Isso acontece também por causa da crença dos benefícios, como a de ganhar milhas para viajar ao redor do mundo, por exemplo. Porém, um dia de atraso no pagamento da fatura consiste em problema sério à vida das finanças do brasileiro ativo na economia.

A praticidade e o nível de segurança também são aspectos que contam de forma positiva para consumidores optarem por pagar a crédito, ou seja, apenas no dia em que vence a fatura, efetivamente.

Cartão de crédito e perigos no caminho

Dois anos de renda na caderneta de poupança se equivalem ao mês de juros da dívida cobrada por conta de atrasos no crédito, inclusive quando a pessoa fica apenas um dia atrasada, conforme indica o professor de finanças da FGV, Samy Dada, no evento que aconteceu na cidade de São Paulo, do Centro de Integração Empresa Escola (CIEE), em 2014.

Se levar em conta a média da renda na poupança em 0,45%, por exemplo, e a dívida dos juros do crédito que na grande parte dos casos se aproxima de 10% ao mês, aproximadamente, percebe-se a força que o cartão tem de prejudicar as finanças pessoais.

Samy Dada indica que usar o controle no orçamento de casa representa dica ideal para evitar contrair dívidas no cartão de crédito. O especialista diz que apenas 5% dos habitantes no Brasil têm costume de organizar as próprias finanças.

Dada afirma que para ter vida ideal nas finanças o segredo é organizar orçamentos mensais da seguinte forma:

  • 20%: Dívidas para lazer;
  • 30%: Patrimônio, ou seja, investir no futuro, como na aposentadoria ou no financiamento da casa própria, por exemplo.
  • 50%: Sobrevivência. Reserva para sobreviver, pagar aluguéis e alimentos no mês.

Para quitar as dívidas do cartão de crédito com desconto também existe aquela dor de cabeça.

Em parte das vezes os bancos se demonstram dispostos a negociar. Mas, o consumidor precisa aceitar condições que caibam no orçamento, do contrário tem chances de contrair novo revés ao invés de resolver o problema.

Pessoas que não conseguem entrar em acordo para quitar a dívida precisam solicitar ajuda aos órgãos que trabalham para defender o direito dos consumidores. O PROCON consiste em local ideal para se queixar e recorrer aos direitos.

A visita ao Instituto Nacional de Defesa dos Consumidores do Sistema Financeiro (ANDIF) também pode ajudar no problema de cartão de crédito, assim como a Defensoria Pública Estadual.

Aprenda mais dicas sobre como negociar dívidas no cartão de crédito ao clicar no link. #Finança