A política da Grécia na mira dos parceiros do Euro. O governo esquerdista grego, liderado por Alexis Tsipras, comemorou de modo entusiasmado outro regate financeiro que recebeu dos europeus, isto tudo depois dos conservadores alemães se demonstrarem como grandes barreiras à medida macroeconômica.

A política da Grécia ganhou paz no dia 20 de fevereiro, quando foi confirmado o resgate financeiro. Porém, para evitar o temido colapso econômico, os esquerdistas gregos se comprometem a sofrerem grandes concessões impostas por FMI e companhia.

Política da Grécia é o grande assunto atual da imprensa internacional que foca a economia política do velho continente.

Publicidade
Publicidade

Há tempos os gregos são beneficiados com empréstimos para enfrentar a crise que insiste em não deixar o país, fato que deixa os conservadores furiosos.

Política da Grécia respira na crise

Autoridades da zona do euro chegaram ao acordo e decidiram continuar com o resgate grego por 4 meses. A notícia soou como um verdadeiro alento aos líderes na política da Grécia, afinal, poupadores, irritados com a situação vexatória na economia grega, retiraram grandes remessas de dinheiro dos bancos.

Por volta de 1 bilhão de euros saíram das instituições bancárias antes da confirmação do resgate. O povo tem medo do governo confiscar a poupança.

O governo grego vai ter que rebolar bastante para cumprir com os termos do resgate financeiro, e, ao mesmo tempo, convencer aos poupadores sobre a necessidade de manter dinheiro nos bancos, neste país com crise econômica e governado por esquerdistas.

Publicidade

Representantes da chanceler Angela Merkel indicam que o parlamento alemão apenas deve conceder parte do resgate se os gregos demonstrarem a lista com as reformas prometidas.

Política da Grécia - dogma político

Como quase todo esquerdista conhecido no mundo, Alexis Tsipras não perdeu tempo em defender a sua ideologia. Ele disse que o plano político dos conservadores alemães para desbancar o governo grego não aconteceu, e, por este motivo, se evitou o estrangulamento na economia e política da Grécia.