Existem críticos que apontam, de forma negativa, a cultura da sociedade do consumo que, para escapar das dívidas, possui o costume de endividar o orçamento e ter vida com maior custo. Quem tem a mania de se endividar, de forma prática perde parte da renda às empresas que ofertam empréstimos e cobram juros simples ou compostos, ou aos bancos - uma regra básica do mercado.

Sociedade do consumo massificado

De forma prática, o problema não está na dívida em si, mas nos motivos do endividamento. Por exemplo, parte dos consumidores, no país ou ao redor do mundo, faz consumo para comprar bens que não são medidos como forma de investimento.

Publicidade
Publicidade

Comprar a casa própria ou solicitar empréstimos para abrir um novo negócio consiste em pensamento com melhor senso crítico do que pedir emprestado dinheiro para fazer viagens de lazer, comprar roupas caras, carros, entre outros objetos que diminuem o valor no momento em que saem das lojas.

Palavra de especialista: o que é oniomania?

De acordo com Tania Steren dos Santos, em Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), estudo ministrado por Karina de Oliveira Miller, da UFRGS, o problema do endividamento da sociedade contemporânea no século XXI se encontra na oniomania, ou seja, a compulsão por consumir.

As pessoas possuem o sentimento de felicidade no momento em que consomem bens de consumo, duráveis ou não duráveis. Porém, o sentimento feliz se torna triste e repleto de depressão no momento em que percebem não existir dinheiro nas finanças pessoais o bastante para sanar as dívidas - ou seja, o espírito vai da água para o vinho.

Publicidade

Empréstimos bancários

Há necessidade de solicitar empréstimos às instituições bancárias no sentido de quitar o endividamento. Por consequência, os valores de parte da renda no mês seguem aos bancos. Assim, os consumidores perdem renda e ficam com menores chances de enriquecer.

Quem não paga as dívidas pode ficar com o nome sujo na praça, o que prejudica de forma direta a vida pessoal e profissional, além de causar o estresse, doença perigosa e mortífera.

Para aprofundar a reflexão, entenda quais são as consequências do endividamento. Aprenda também como se tornar um consumidor consciente!

#Finança