O limite no cartão de crédito não pertence ao titular da conta - uma regra que infelizmente muitas pessoas ignoram. Consumidores, sem saber de tal ideia básica, correm riscos de usar cartão de crédito de modo incorreto e, assim, não ter dinheiro para quitar a fatura no futuro. Um grande perigo, afinal, os juros no cartão de crédito são os maiores do mercado.

Conter o uso do cartão de crédito

Talvez a primeira regra essencial para usar cartão de crédito esteja em não facilitar seu uso. Deixe dentro de casa ou nas gavetas. Procure manter dinheiro em espécie na carteira, visto que as chances de gastar diminuem ao comparar com o dinheiro de plástico.

Publicidade
Publicidade

Procure fazer grande parte das compras sem juros. Tenha em mente de que a tática de "facilitar a compra" na verdade trata-se de uma arma que o comércio tem para cobrar além e faturar alto nas vendas.

Comprar sempre à vista!

Caso o produto ou serviço não seja emergencial, ou seja, deixe de estar na lista de dívidas para sobreviver, a melhor maneira de proceder está no ato de comprar à vista. Tenha em mente de que, em parte dos casos, as empresas que ofertam preços ao prazo têm costume de adicionar juros no valor total, para que os consumidores paguem mais.

Opinião de especialista

Outra dica está em jamais deixar de saber qual a taxa mensal que o banco cobra para administrar contas com o modo "crédito". Os juros altos podem ser negociados e quem consome tem pontos ao favor, como poder transferir a dívida para quitar em outra instituição financeira, por exemplo.

Publicidade

É o que indica o professor de finanças da FGV, Samy Dada.

Pagar a fatura sempre pontualmente

Em termos práticos, o ato de ignorar o prazo em que vence a dívida também está entre os pontos negativos de quem usa cartão de crédito. O valor total precisa de análise, assim como os juros que incidem de forma mensal.

Por fim e não menos importante: consumidores precisam diminuir a loucura por ganhar milhas por compras no cartão de crédito, tática antiga dos bancos e que continua a funcionar no mercado atual. #Finança