Alberto Yousseff, o doleiro, disse em depoimento ao caso 'Operação Lava Jato' que a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula tinham conhecimento de todos os esquemas de distribuição e repasse das comissões da estatal. O doleiro também acrescentou que a presidência da Petrobras e o Planalto estavam totalmente cientes do esquema.

Primeiramente no depoimento Yousseff citara apenas o Palácio do Planalto, como agente participativo no esquema, até que foi questionado quem seriam as pessoas envolvidas, e ele citou os nomes de Lula, Dilma, José Dirceu, Antonio Palocci, Gleisi Hoffmann, Edison Lobão, Ideli Salvatti e Gilberto Carvalho.

Publicidade
Publicidade

Todos estes eram membros da cúpula do governo Lula.

O Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, descartou a possibilidade de investigação da atual presidente Dilma Rousseff, contudo um inquérito fora aberto para investigar a senadora Glesi Hoffmann do Partido dos Trabalhadores do Paraná ( #PT/PR).

Os investigadores do caso relataram hoje o depoimento de Youssef que seria acrescentado ao depoimento do dia anterior, com as seguintes palavras: "Complementando as declarações das datas de ontem, o declarante (Yousseff) acrescenta que tanto o Palácio do Planalto como a diretoria e presidência da Petrobras tinham total consciência dos esquemas e a estrutura das distribuições das comissões na estatal".

Segundo evidências da procuradoria-geral da República, a senadora Gleisi Hoffmann recebera em 2010 um milhão de reais para custear sua campanha política.

Publicidade

Dinheiro que é oriundo de contratos ilegais dos operadores dos esquemas e da #Corrupção dos agentes públicos. Todo esse pessoal tinha apoio dos políticos envolvidos. A petista será investigada por lavagem de dinheiro e prática de corrupção passiva.

Como antes já declarado em matéria polêmica da Revista Veja, que enfatizava a presença dos grandes políticos dos governos de Lula e Dilma e os mesmos que também sabiam dos esquemas na Petrobras, esse assunto voltou à tona hoje. A Veja publicou essa matéria em outubro e causou alvoroço e polêmica nas mídias sociais.