A chegada dos novos Jeep Renegade e Honda HR-V mexeu com o segmento dos utilitários-esportivos (SUVs) e um dos líderes da classe, no Brasil, o Renault Duster, acaba de ser revigorado para a disputa. Quem esperava grandes novidades vai se frustrar, afinal ele mudou pouco em imagem e conteúdo, mantendo a parte técnica praticamente inalterada. Com preços que partem de R$ 63 mil, para a versão Expression equipada com motor bicombustível 1.6 litro 16V, de 115 cv, e câmbio manual de cinco marchas.

O modelo Dynamique tem valores sugeridos de R$ 68 mil, quando equipado com o mesmo trem de força, R$ 73 mil, com propulsor flexível 2.0 litros 16V, que agora fornece 148 cv, combinado ao câmbio manual de seis marchas, e R$ 76 mil, com a mesma unidade combinada à – ultrapassada – transmissão automática de quatro velocidades.

Publicidade
Publicidade

Completa a linha uma versão fora de estrada, que parte de R$ 78.490, e combina a motorização de 148 cv com a tração integral permanente.

Visualmente, grade, para-choques, conjuntos ópticos dianteiro e traseiro foram revistos. Por dentro, o volante tem novo desenho e o console frontal ganhou novo acabamento. Como o leitor pode ver, o Duster mudou pouco para enfrentar Renegade e HR-V – ambos a partir de R$ 69.900. Curiosamente, o presidente nacional da marca, Olivier Murguet, enfatizou a nova cara do jipinho:

“Começamos com o Logan e, agora, apresentamos o novo Duster com o design como seu ponto forte”, disse o executivo durante a apresentação da versão 2016, nesta semana, em Campinas. “Hoje, estilo é apontado por nossos consumidores como fator decisivo, na compra de um Logan”, acrescentou.

Publicidade

Novos bancos e melhor isolamento acústico foram destacados, durante o lançamento para a imprensa. O sistema NAV Evolution, com tela sensível ao toque, ganhou novas funções, como o navegador por satélite (GPS) com informações de tráfego em tempo real e acesso a mídias sociais por meio de smartphones. O comando dos retrovisores elétricos, “escondido” sob a alavanca do freio de mão, continua lá e quem sonhava com a oferta de um câmbio pré-seletivo, com embreagem dupla, já pode acordar.

Ambos os motores ganharam um pouco mais de torque, mas as novidades não colocam o Duster em pé de igualdade com seus novos concorrentes. Não é à toa que o SUV da Renault segue como o mais acessível do segmento, no Brasil. “Na primeira semana de abril, os concessionários paulistanos já estarão vendendo a versão 2016”, disse o diretor de marketing, Bruno Hohmann. “Até o final do mês, toda a rede nacional estará abastecida”.

A versão de entrada do Duster 2016 traz banco do motorista com ajuste de altura, volante regulável, direção hidráulica, ar-condiconado, travas e vidros elétricos, rádio com CD, leitor MP3, entrada USB e viva-voz Bluetooth para telefone celular, lavador de desembaçador traseiros, rodas (de aço) aro 16 polegadas e faróis com máscara negra, além de bolsas infláveis frontais e freios ABS, entre outros itens. #Negócios