Este é um conselho que as pessoas já ouviram milhares de vezes, desde que o cartão de crédito descobriu que fascinar gerentes de bancos a usar seus cartões e sugerir que você gaste mais do que ganha era a política de marketing mais correta a ser utilizada. Não é somente a carne que é fraca: o gosto pela tecnologia também parece ser. Os tecnófilos, que superam em muito o número de tecnófobos que aos poucos diminui, garantem a verdade desta afirmação.

No ano que passou seus fornecedores invadiram a Ásia e regiões vizinhas. O sucesso nas vendas foi grande. O responsável? O marketing visual, com vídeos agradáveis, com mulheres atraentes e esportistas famosos, conseguiu sensibilizar quase todos bancos a oferecerem cartões com a sua bandeira.

Publicidade
Publicidade

Os gerentes de banco fascinados não exigiram grande contrapartida. Ela foi vista na atividade de sugerir aos seus clientes a mesma proposta e expandir os vídeos do VISA para encantamento de seus clientes. Mensagens subliminares funcionam desde o tempo da história da cobra e da maçã e não serão agora que irão deixar de serem influentes.

Para clientes atônitos e na busca de algo para empreender, as portas do empréstimo fácil, sem fiador foram abertas. O cuidado na produção dos vídeos e em sua distribuição foi uma operação de logística quase perfeita e atingiu seus objetivos. Se tudo o que a propaganda disse é verdade ou não, pouco importa, aliás foi o que menos importou. Ganhar prêmios com os vídeos montados se tornou uma febre e parecia importar mais que a verdade. Só importavam mais os gráficos que mostravam uma seta que apontava para cima seus ganhos, enquanto apontavam para baixo os índices de adimplência.

Publicidade

Uma nova geração de negociadores de créditos podres se criou no entorno da proposta do VISA.

Um resultado de mais de 75 mil contratos em seis meses de investimento pode parecer pouco, mas revela o sucesso da estratégia. Estatísticas que indicam a perda da capacidade de endividamento do público usuário são escondidos, ainda que eles sejam levantados. O canto da sereia quase matou Ulisses, o canto do VISA, recheado de belas imagens poderá matar alguns clientes, se eles não tomarem cuidado com seus gastos. #Finança