Dia das Mães não foi significativo em termos de vendas parceladas para comerciários, segundo informou o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), ressaltando que a data comemorativa manteve-se em queda pelo segundo ano consecutivo, indicando um resultado negativo.

A queda das vendas parceladas referente ao Dia das Mães deu-se pela atual situação econômica do Brasil, frente à alta taxa de juros, inflação elevada, desemprego e principalmente ao enfraquecimento do poder de compra do brasileiro, indicando que os consumidores passaram a ter uma menor disponibilidade de renda para as compras, levando comerciários a registrarem quedas nas vendas a prazo em 2015.

Publicidade
Publicidade

De acordo com SPC Brasil e CNPL as vendas a prazo na semana do Dia das Mães (3 a 9 de maio) registrou queda de 0,59% referente à semana que antecedeu a data comemorativa de 2014. Vale ressaltar que o Dia das Mães é a segunda data mais importante para o comércio durante o ano, ficando atrás apenas do Natal

Segundo Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil "A inflação elevada e o aumento do desemprego, verificados nos últimos meses, têm como consequência imediata a menor disponibilidade de renda das famílias para o consumo".

Diante das incertezas da atual situação econômica do país, muitos consumidores preferem não comprometer o orçamento com compras a prazo, o que acarreta em perdas para o setor. Os resultados das vendas a prazo no Dia das Mães já podem ser utilizadas como projeções para as próximas atividades no decorrer do ano para o comércio em termos de vendas.

Publicidade

Segundo economistas do Serviço de Proteção ao Crédito "Vale ressaltar que a queda de 2015 se segue a um forte recuo de 3,55% verificado em 2014. Em períodos anteriores, as variações foram de +6,44% (2013), +4,40% (2012), +6,53% (2011) e de +9,43% (2010)".

Vendas à vista

As vendas registradas durante o fim de semana do Dia das Mães caíram 3,9% em relação ao fim de semana equivalente do ano de 2014, segundo apontado pelo Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio - Dia das Mães 2015.

A semana do Dias das mães também registrou queda, segundo informado pelo Indicador, apontando um percentual de 2,6% menor em relação ao mesmo período do ano passado. É a primeira vez em 13 anos que as vendas apresentam um resultado negativo desde o surgimento do Indicador, em 2003. #Crise #Crise econômica